Nasr Chaul toma posse como novo imortal na Academia Goiana de Letras

Historiador ocupa cadeira deixada pelo escritor e pesquisador Humberto Crispim Borges, falecido em dezembro de 2015

Arquivo

Arquivo

O historiador Nasr Chaul será empossado nesta quinta-feira (8/9) como integrante da Academia Goiana de Letras (AGL), que é vinculada à Academia Brasileira de Letras (ABL), em solenidade que ocorrerá no Palácio das Esmeraldas, às 17 horas.

Na Casa de Colemar Natal e Silva, como também é chamada a AGL, Chaul foi eleito por unanimidade com 29 votos dos acadêmicos para ocupar a cadeira de número 3, deixada pelo escritor e pesquisador Humberto Crispim Borges, falecido em dezembro de 2015.

Para o historiador, a conquista de um lugar cativo na cadeira dos imortais representa o coroamento de uma trajetória,. “Para mim é muita honraria ter minha obra aclamada por unanimidade dentro da academia, ser aceito como membro. Eu fico muito feliz em ver meu nome ser aclamado por uma conquista de um resumo de vida, sem nenhuma outra influência a não ser o meu trabalho”, afirma Chaul.

Homem público, de multi-atividades, Nasr Chaul é historiador, escritor, letrista e gestor público. Considerado um dos mais completos intelectuais de sua geração, Chaul é autor de dez livros, quase todos na área de história. Sua contribuição na música soma mais de 200 letras gravadas por cantores de Goiás.

Entre suas notáveis composições está Saudade Brejeira, feita em parceria com o maestro e amigo José Eduardo Morais, música imortalizada por Caetano Veloso e Zezé di Camargo no filme 2 Filhos de Francisco.

Na atividade administrativa, Chaul destaca-se por sua atuação na área cultural do Estado. Foi presidente da Agência Goiana de Cultural Pedro Ludovico Teixeira, atual Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), por oito anos, liderando conquistas como a criação dos Centros Culturais de Catalão e do Oscar Niemeyer, Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica), Bienal do Livro, Canto da Primavera em Pirenópolis, Mostra de Teatro Nacional de Porangatu (TeNpo) e Lei Goyazes.

Também foi nos primeiros anos da gestão de Nasr Chaul na área cultural do Estado que a Cidade de Goiás (antiga Vila Boa), criada por Anhanguera II em 1726, ganhou o status de Patrimônio da Humanidade, conferido pela Unesco. Chaul foi também gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer e atualmente é titular na Superintendência Executiva de Cultura da Seduce.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.