Nasa afirma que focos de incêndio na Amazônia estão relacionados ao desmatamento

Segundo dados obtidos pelos pesquisadores, “as chamas costumam seguir o rastro do desmatamento: quanto mais derrubada, maior o numero de focos de calor”

Foto: EOSDIS / NASA

Pesquisadores da Nasa responsáveis pelo monitoramento de focos de queimadas em todo o planeta afirmaram que o desmatamento está aumentando na Amazônia. Segundo os dados obtidos, é possível correlacionar os principais focos de calor detectados pelos satélites Terra e Aqua da Nasa ao corte raso de floresta na região, e não a outros tipos de atividade que implicam queimadas sem desmatamento.

Os cientistas dizem ver na presença do fogo sinal claro. “As chamas costumam seguir o rastro do desmatamento: quanto mais derrubada, maior o numero de focos de calor.”

Dados

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) têm compartilhado uma nota divulgada pelo site Earth Observatory da Nasa que inclui a informação de que “a atividade total de fogo ao longo da Bacia Amazônica neste ano esteve perto da médio em comparação aos últimos 15 anos”.

O texto, segundo os pesquisadores, está correto porque inclui dados de 2004, que infla a média por ter sido mais que o triplo do desmate anual típico dos últimos sete anos. Por esse motivo, não pode ser usado para negar uma tendência alta de aumento no desmate em 2019.

Crise internacional

Pelo Twitter, o presidente da França, Emmanuel Macron, se posicionou sobre as queimadas na Amazônia, classificando o problema como uma “crise internacional” e pedindo que os líderes do G7 tratem urgentemente do tema. Em resposta, o presidente Jair Bolsonaro rebateu o líder francês, também pela rede social dizendo que Macron busca “instrumentalizar uma questão interna” dos países amazônicos “para ganhos políticos pessoais”.   

O próximo encontro do G7, que reúne os presidentes de EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Canadá e Japão, ocorrerá neste fim de semana, em Biarritz. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, também afirmou nesta quinta-feira que está “profundamente preocupado” com os incêndios na Floresta Amazônica. (Com informações da Folha de S. Paulo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.