Nas redes, população de Iporá se mostra revoltada com acúmulo de lixo na cidade

Prefeito Naçoitan Leite é questionado sobre riscos de crise sanitária no município; moradores temem que praça vire “lixão”

Moradores de Iporá reclamam que o sistema de coleta de lixo do município não tem funcionado nas últimas semanas e a situação nos bairros estaria crítica.

Uma expressiva campanha nas redes sociais cobra do prefeito Naçoitan Leite (PSDB) alguma atitude, com receio de que ocorra contaminação dos moradores por conta de microrganismos.

“Já tem área que parece estar contaminada, imprópria para pequenos plantios, comuns entre moradores”, alerta a moradora Eva Rocha, em publicação.

Uma das moradoras diz que a rua Manágua está há mais de 15 dias sem coleta. “O que está acontecendo, senhor prefeito?”, questiona. Na imagem que circula com as cenas, as estantes de lixo revelam sacos plásticos com os rejeitos abarrotados.

Simone de Melo, por sua vez, aponta que a Praça Liberdade foi tomada por lixo e mato alto, o que tem aumentado casos de violência na região. “Alguém pode fazer alguma coisa, por favor?”, pede a moradora. Para ela, onde existe mato alto, lixo acumulado e desleixo, surge também ambiente propício para o tráfico de drogas, estupros e assassinatos.

“Praça lixão”

Segundo o morador Vitor Hugo, nos últimos dias a praça liberdade ganhou o nome de lixão e está exatamente neste processo. “Sem o exemplo da Prefeitura a coisa intensificou. Já tem gente jogando lixo no lugar. Daqui alguns dias, a situação será outra: teremos um lixão e não mais praça”.

No Setor Santo Antônio, a situação é gravíssima, diz Pedro Gonçalves Filho. Ele afirma que as coletas são raras. Keila Souza, por sua vez, denuncia que a Vila Mutirão está com “lixo pra todos lados um mal cheiro insuportável”.
A reportagem entrou em contato com a prefeitura pelo telefone 3603 7200, mas não obteve retorno.

Impeachment

Meio ao caos do lixão em Iporá, há quem fale em impeachment do prefeito. Os dejetos, que já se espalham pelas calçadas e ruas do município, tem chamado atenção dos moradores que, nos grupos de WhatsApp pedem a saída do prefeito.

Os riscos de crise sanitária no município são debatidos em todas repartições. Uma moradora da rua Manágua relata, por exemplo, que está há mais de 15 dias sem coleta e questiona nas redes sociais do prefeito: “O que está acontecendo?”. Naçoitan Leite ainda não reagiu aos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.