“Não vejo outro caminho. Precisamos intervir e buscar uma outra companhia”, diz Aidar sobre Enel

Críticas à empresa dominou o debate da sessão ordinária desta quinta-feira, 14

Foto: Reprodução

Durante a reunião parlamentar da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) desta
quinta-feira, 14, os deputados Amauri Ribeiro (Patriota), Henrique Arantes (MDB) e
Humberto Aidar (MDB) usaram a tribuna para disparar contra a concessionária de
energia no Estado, a Enel.

A empresa foi alvo de diversas criticas por parte dos parlamentares. O primeiro
deles, Henrique Arantes, disparou contra um programa instituído pela empresa que
visa substituir eletrodomésticos antigos por novos de alguns moradores do Estado.

“Tem uma pegadinha aí, no caso do ar-condicionado, eles pegam o seu velho e dão 50%
de desconto para adquirir um novo direto com eles, mas eles inflacionam o preço do
novo, então, no fim, não tem economia nenhuma, o que a Enel faz é uma fraude com o
consumidor goiano, ela vende tudo pela metade do dobro”, denunciou o parlamentar
que chamou o programa de “Black Fraude”.

Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

Segundo Arantes, esta é mais uma demonstração de “falta de respeito” por parte da
empresa para com o consumidor goiano. “Eu vou dar aparelho antigo para a Enel a
troco de quê? É uma empresa que usa de má-fé e é mais um artifício para enganar nós
goianos. A Enel tem de parar de enganar o consumidor”, finalizou.

Em seguida, foi a vez de Amauri Ribeiro usar a tribuna. Durante seus cinco minutos
de fala o parlamentar disse que durante audiência pública realizada na cidade de
Palmeiras, a empresa enviou apenas um advogado para responder as queixas dos
moradores contra a falta de energia.

“O advogado disse que os problemas estão acontecendo porque o governador pegou o
Estado em situação difícil e a empresa precisa de tempo para solucioná-los. Eu pedi
para que ele respeitasse os goianos, pois não estávamos ali para ouvir este tipo de
desculpas”, assinalou.

Amauri Ribeiro | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

De acordo com Amauri Ribeiro, os produtores rurais e todo o Estado estão padecendo
com a falta de energia. A demissão de funcionários seria o motivo da incapacidade
da empresa em atender a população quando ocorre o problema. ”

Por fim, o deputado Humberto Aidar também pediu a palavra para debater o assunto.
“Não vejo possibilidade alguma de mudança de comportamento por parte da Enel. Essa empresa italiana que pega recursos daqui e investe em estados com maior interesse, ela, literalmente, não dá conta do serviço”.

Deputado estadual Humberto Aidar | Foto: Y. Maeda

Posteriormente, Aidar sugeriu uma intervenção na prestação do serviço. “Não vejo outro caminho. Precisamos intervir e buscar uma outra companhia. Romper com esse contrato. (…) Quantas indústrias já deixaram de se instalar em Goiás porque não possuem confiança suficiente de que vão receber energia elétrica?”, questionou.

Com tom irônico, finalizou: “A Enel até tem um nome chique, mas não vale absolutamente nada quando o assunto é prestação de serviço. Goiás tirou a sorte grande de receber a pior companhia de energia elétrica. Não podemos ficar aqui esperando o que não vai acontecer. Tenho certeza que bem longe eles irão prestar um grande serviço ao Estado”, pontuou.

Em nota, a Enel se posicionou:

Sobre o programa Luz Solidária:

A Enel Distribuição Goiás esclarece que o programa Luz Solidária é uma iniciativa pioneira da companhia criada há 10 anos com o objetivo de conciliar eficiência energética, consumo consciente e desenvolvimento socioeconômico. Sua atuação não tem qualquer relação com ações comerciais como, por exemplo, a Black Friday. A companhia reforça ainda que o preço é estabelecido pelo varejista, cabendo a Enel o pagamento de 50% do produto e o cliente a outra metade. Para evitar possíveis aumentos e garantir parcerias que atuem com boas práticas de mercado, a empresa realiza constantes pesquisas de preços a com o objetivo de evitar eventuais variações significativas em relação aos preços.

Por meio de parcerias com o setor público, redes varejistas e lideranças comunitárias, além de possibilitar aos clientes a troca de eletrodomésticos antigos por modelos novos e mais eficientes com desconto sobre os valores praticados pelo mercado, o programa tem como principal objetivo beneficiar projetos sociais de geração de renda executados em comunidades carentes.

A companhia esclarece, por fim, que todos os aparelhos usados recolhidos que contribuem para o desperdício de energia, são totalmente destruídos. A Enel, em parceria com uma empresa de transporte e manufatura reversa, garante que os aparelhos não retornem para o sistema elétrico.

Somente na edição de 2019, cerca de R$ 53 milhões em descontos foram disponibilizados por meio do programa para a compra de 38 mil equipamentos em todo o País.

Sobre o fornecimento de energia:

A Enel Distribuição Goiás informa que as chuvas com raios e fortes ventos que atingiram o Estado nos últimos dias causaram danos à rede elétrica, como a queda de galhos sobre os fios, quebra de postes e outras estruturas. A companhia esclarece que mais do que dobrou o número de equipes especializadas em campo e os técnicos trabalham para concluir os reparos e garantir a normalização do fornecimento de energia a todos os clientes impactados o mais rápido possível. A distribuidora acrescenta que as ocorrências com maior tempo de duração estão sendo priorizadas.

Enel Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.