“Não sou imune às pressões, mas não sofro intimidação”, diz Jovair Arantes

Deputado relator do processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara federal teve encontro com representantes do setor empresarial em Goiás

Deputado federal Jovair Arantes (PTB), durante encontro com empresários na sede da Fecomércio | Larissa Quixabeira / Jornal Opção

Deputado federal Jovair Arantes (PTB), durante encontro com empresários na sede da Fecomércio | Larissa Quixabeira / Jornal Opção

Nos holofotes do embate polítco mais importante do Brasil no momento, o deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO), relator da Comissão Especial que analisa o processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados, participou na manhã desta segunda-feira (28/3) de um encontro com representantes do Fórum Empresarial de Goiás e diversas outras entidades da sociedade organizada, que veem o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) como melhor caminho para que o país supere a recessão econômica.

Até pelo cargo que ocupa na comissão, o deputado continuou com o discurso de isenção que tem adotado em suas entrevistas. “Não sou imune às pressões, até porque elas fazem parte do processo democrático e é importante que existam. Mas não sofro intimidação de forma alguma e nada disso será adicionado ao meu relatório”.

Ele comentou ainda sobre as pressões que têm sofrido como relator da Comissão Especial. Na semana passada, Jovair teve a segurança reforçada como medida de precaução que, segundo ele, partiu da própria presidência da Câmara. “Não quero detalhar o tipo de pressão que estou sofrendo até porque estou imune a tudo isso. Tenho recebido pressões, telefonema de vários setores, telefonemas anônimos, mas isso tudo faz parte do processo”.

Setor empresarial

O evento na sede da Fecomércio, em Goiânia, teve como objetivo mostrar ao deputado o posicionamento dos empresários em relação ao governo Dilma. “Respeitamos a situação do deputado de não poder antecipar sua posição até que o relatório esteja feito, mas queremos dialogar e expor o nosso posicionamento”, explicou o presidente da Fecomércio, José Evaristo dos Santos.

Foi entregue ao deputado um manifesto em nome das entidades do Fórum Empresarial de Goiás (Fieg, Faeg, Facieg, FCDL, Fecomércio, Acieg e Adial), no qual defendem o impeachment da presidente e trazem dados de análise econômica para embasar as duras críticas que fazem a atual política ecomômica.

“O setor empresarial como um todo aprova o impeachment. Nossa preocupação é na busca de uma solução rápida para que o Brasil saia desta grave crise econômica em que se encontra”, explicou o presidente da Fecomércio.

Para o deputado Jovair Arantes, a iniciativa dos empresários é um movimento democrático e legítimo. “Precisamos ouvir a sociedade, pois é ela que representamos. Qualquer setor da sociedade que propuser o diálogo, nós vamos ouvir, pois esta é a única maneira de produzir um bom relatório”, afirmou.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ivete M Oliveira

Desde quando grupo empresarial representa o que a poipulação pensa sobre o impeachnment? O que está em perigo é a democracia! Esse impeachment é um golpe direto no processo democratico! O povo está sendo ludibriado ! Essa é a grande verdade e isso o povo brasileiro não aceitará!