“Não sabemos ainda qual vai ser o final desta disputa partidária”, diz Major Vitor Hugo

Líder do Governo na Câmara diz que PSL busca estabilidade para viabilizar pautas importantes para o País

Foto: Reprodução

O líder do Governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL), afirmou que tem buscado o máximo possível de convergência e de pacificação no partido. Em entrevista coletiva, o parlamentar defendeu o nome do deputado Eduardo Bolsonaro (SP) como novo líder do partido na Casa, em substituição ao Delegado Waldir. Para ele, “estabilidade é o que estamos buscando com este movimento de troca da Liderança do PSL”.

“O objetivo é que Eduardo assuma a liderança e permaneça no cargo até dezembro. Em seguida, haverá eleição do futuro líder”, defendeu Vitor Hugo, que já teve problemas com Waldir em outros momentos. Ele comentou que o líder vinha obstruindo votações de matérias importantes de interesse do País e dando declarações infelizes.

“Não sabemos ainda qual vai ser o final desta disputa partidária, não só em termos da liderança, mas de prosseguimento ou não do PSL neste formato de mais de 50 deputados”, argumentou o deputado, ao ressaltar que o importante é terminar o ano viabilizando as pautas importantes para o País, a exemplo da reforma tributária e autonomia do Banco Central.

Guerra de listas

De acordo com o Major, a questão administrativa de não conferência de algumas assinaturas nas duas listas apresentadas na noite de quarta-feira, 16, durante a guerra pela liderança do PSL na Câmara será superada com uma nova lista. “Vamos buscar uma nova lista, sim, mantendo o intuito já manifestado pelos deputados que estão apoiando expressamente o presidente da República de mudar a Liderança do PSL”, insistiu.

“Tínhamos 27 assinaturas de apoio ao deputado Eduardo Bolsonaro para assumir a Liderança do PSL e é sempre uma questão cronológica. Quem apresentar as assinaturas da maioria absoluta da bancada de maneira mais recente assume a liderança”. [o PSL tem 53 deputados.]

Segundo ele, no passado, já houve casos na Câmara de esse tipo de disputa acontecer até que houve um processo de pacificação e uma liderança se consolidou. “É isso o que estamos buscando. O processo não acabou ainda”, enfatizou o parlamentar. Até o momento desta publicação o posicionamento do líder do Governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL), não havia mudado. Já o Delegado Waldir, ainda na quinta-feira, 17, já tinha recuado e minimizado o atrito com a ala bolsonarista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.