“Não posso admitir que o presidente venha a público sem ter respeito aos seus aliados”, dispara Caiado

Em entrevista coletiva, Caiado reforçou que decreto será mantido em Goiás e criticou quem é contra a medida: “Gananciosos que são, acham que têm que defender não a vida, mas sim a sua indústria ou a sua empresa.”

Foto: Reprodução

Em tom de revolta, o governador Ronaldo Caiado (DEM) reagiu nesta quarta-feira, 25, ao discurso do presidente Jair Bolsonaro proferido em rede nacional na noite desta terça-feira. Para Caiado, o presidente da República demonstrou desrespeito aos seus aliados e ao povo brasileiro. “A ignorância não é uma virtude”, disse o governador de Goiás.

“Não posso admitir um presidente que vem a público sem ter consideração e respeito aos seus aliados. Fui aliado de primeira hora e durante todo o tempo,  mas não posso admitir que o presidente venha agora lavar a mãos e responsabilizar outros por um colapso econômico que venha a acontecer, isso não faz parte da postura de um governante”, argumentou Caiado.

De acordo com o governador, um estadista deve assumir as dificuldade que, porventura, venha a enfrentar. “Assuma sua parcela de responsabilidade”, disparou Caiado, ao informar que o Estado e os goianos cumprirão o decreto publicado pelo governo de Goiás. O governador destacou ainda que pensou muito sobre sua decisão e que está sendo responsável como governante e como médico.

Em uma guerra não se aceita ficar transferindo responsabilidade a outros

“Se amanha nós tivermos uma curva agressiva do número de casos, nossa estrutura entra em colapso e eu me pergunto como não pensar nisso”, questionou, ao criticar a visão daqueles que só enxergam o dinheiro: “Gananciosos que são, acham que têm que defender não a vida, mas sim a sua indústria ou a sua empresa.”

“Graças a Deus esse não é o sentimento da ampla maioria do empresariado do Estado que está de mãos dados conosco, com a área medica, servidores, polícias, Corpo de Bombeiros, todo o Poder Judiciário, todo estão nos ajudando a atravessar esse desafio. Em uma guerra não se aceita ficar transferindo responsabilidade a outros”, concluiu Caiado.

Segundo o governador, o combate ao coronavírus em Goiás seguirá as regras do decreto estadual  que estão em consonância com as diretrizes da OMS e do corpo técnico do Ministério da Saúde. “As decisões do presidente da República no que diz respeito à área de saúde e o coronavírus não alcançam o estado de Goiás, as decisões serão tomadas por mim”, esclareceu. “Esse é o meu comunicado a todo o meu povo goiano”, acrescentou o governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.