“Não fui, não sou, jamais serei homofóbico ou racista”, diz radialista afastado pela BandNews Goiânia

Após afastamento, jornalista fez um novo post para se desculpar: “Quero reconhecer meu erro e pedir perdão a todas as pessoas que se sentiram ofendidas”

Foto: Reprodução

Conforme mostrado pelo Jornal Opção, o narrador Luiz Gama foi afastado pela diretoria da BandNews Goiânia. O imbróglio envolvendo o nome do radialista ganhou repercussão após o apresentador, sem citar nomes, publicar em seu perfil nas redes sociais que um jornalista “mediano” ganhou destaque nacional por causa de sua orientação sexual. 

Para se retratar, Gama gravou um vídeo que circula nas redes sociais pedindo desculpas. “Quero reconhecer meu erro e alguns exageros que cometi em postagens que, equivocadamente, foram interpretadas como racistas ou homofóbicas”, destacou o radialista. Em seguida, o narrador disparou: “Não fui, não sou, jamais serei homofóbico ou racista, mas quero reconhecer meu erro e pedir perdão a todas as pessoas que se sentiram ofendidas”.

Em outro trecho, Gama dirige a palavra ao jornalista e apresentador de um telejornal local, Matheus Ribeiro. Vale lembrar que o jovem foi convidado a ocupar a bancada do Jornal Nacional, da rede globo, este mês. Ribeiro fez parte do time de apresentadores selecionados para representar cada estado brasileiro em comemoração aos 50 anos de JN.

“Jamais me referi a você jornalista Matheus Ribeiro. (…) Mas ainda assim te peço que reconsidere ou considere a minha posição. Tenha todos a certeza que estou falando de coração”, pontuou. Veja:

 

Afastamento

O afastamento do jornalista foi comunicado ao vivo pelo âncora Marcos Villas Boas, na manhã da última segunda-feira, 18. Ao defender os princípios de defesa contra ataques relacionado à cor da pele ou orientação sexual, Villas Boas disse, também sem citar nomes, que a emissora não manteria em seus quadros “quem não dança de acordo” com essas convicções.

Os posts de Gama foram publicados na quarta-feira, 13, em suas contas do Twitter e do Facebook. Em um deles, o radialista diz que o presidente Jair Bolsonaro estava certo ao extinguir a obrigação de registro para exercício do jornalismo. “Tem uma fraquíssima em rede nacional só por causa da cor da pele e outro comunzão fazendo fama só porque avisou que queima a rosca”.

Noutra publicação, Gama escreveu que um jornalista “de qualidade média virou a bola da vez do jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.