“Não foi uma surpresa, mas achamos positivo”, diz presidente da Ugopoci sobre relatório da STN

Tesouro Nacional definiu nesta terça-feira, 15, que Goiás não se enquadra no Regime de Recuperação Fiscal. Representantes dos servidores comemoram decisão

O presidente da União Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci), José Virgílio, disse ao Jornal Opção que já esperava pela decisão da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) de não enquadrar Goiás como estado apto a participar do Regime de Recuperação Fiscal (RRF) pedido pelo governo.

De acordo com José Virgílio, a categoria recebeu a notícia com um certo alívio porque acredita que a não adesão ao RRF significa a não prejudicialidade ao serviço público e agora esperam que o governador Ronaldo Caiado (DEM) apresente uma nova solução para o pagamento da folha de dezembro.

“Temos uma pré agenda com o governador amanhã (17). Esperamos que essa agenda ocorra e que ele traga uma solução para esse pagamento. Queremos que ele pague a folha de dezembro e aí sim até poderemos admitir algum atraso no salário de janeiro”.

Ainda de acordo com o presidente da Ugopoci, o não pagamento da folha de dezembro era uma estratégia de Caiado para que a despesa do Estado fosse maior que a receita corrente líquida, um dos critérios para que Goiás aderisse ao RRF.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ivan Campos

Um carro não anda sem motorista, os funcionários são a espinha dorsal de uma empresa, são os melhores colaboradores, o sr.Caiado deve fazer um pente fino nos contratos das frotas e verá que vai sobrar dinheiro, pode cortar em 50%, vai sobrar até nos contratos de combustíveis, rever também os contratos com as construtoras com a AGETOP, tem obras hiper-super faturadas, vai lá ver…

MESSIAS lopes da silva

O Governador Caiado esta mal assessorado ou será que ele não viu antes que o Estado de Goiás foi governado por um período de 20 anos por um governo que ele não confiava ?