“Não acusei ninguém de corrupção”, declara Bolsonaro sobre diretor-presidente da Anvisa

Carta emitida por Antonio Barra Torres é resposta ao questionamento de Bolsonaro quanto ao interesse da Anvisa com a aprovação da imunização de crianças contra a Covid-19

Após diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, ter divulgado nota que nega ‘interesses ocultos’ por trás da imunização de crianças entre 5 e 11 anos e pede retratação de Jair Bolsonaro (PL) por tê-lo acusado de corrupção, presidente nega declarações. Em entrevista à Jovem Pan, o liberal ainda afirma ter ficado surpreso com o documento emitido pelo diretor da agência.

“Eu me surpreendi com a carta dele. Carta agressiva, não tinha motivo para aquilo. Eu falei o que estava por trás do que a Anvisa vem fazendo. Não acusei ninguém de corrupção. Por enquanto, não tenho nada que fazer no tocante a isso aí”, afirmou Bolsonaro. Barra Torres chegou a afirmar, na nota, que se o presidente tem informações que indiquem corrupção, deveria convocar uma investigação policial.

“Agora, se o senhor não possui tais informações ou indícios, exerça a grandeza que o seu cargo demanda e, pelo Deus que o senhor tanto cita, se retrate. Estamos combatendo o mesmo inimigo e ainda há muita guerra pela frente. Rever uma fala ou um ato errado não diminuirá o senhor em nada. Muito pelo contrário”, escreveu Barra Torres.

A carta, no entanto, se trata de uma resposta a uma declaração dada pelo presidente a outra rádio, na semana passada. Na ocasião, Jair Bolsonaro questionou o interesse da Anvisa com a aprovação da utilização do imunizante Pfizer na imunização de crianças contra a Covid-19. “Qual o interesse da Anvisa por trás disso aí”, questionou.

Nesta segunda, o presidente ainda aproveitou para avaliar o trabalho da agência e até chegou a comentar sobre a nomeação de Barra Torres ao cargo de diretor-presidente. “Eu acho que a Anvisa, acredito que o trabalho poderia ser diferente. Eu o nomeei para lá. Depois da nomeação, ele ganhou luz própria. Eu espero que ele acerte na Anvisa. Mas nós não tivemos nenhum atrito a ponto tal de ele falar que eu tinha que indicar qualquer indício de corrupção”, declarou. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.