Na TV, Haddad afirma que Lula sofreu injustiça e Bolsonaro diz defender a família

Confira como foi o primeiro dia da propaganda eleitoral para presidente

Foto: Reprodução

A propaganda eleitoral gratuita para a Presidência começou a ser divulgada para todo o país neste sábado (1º/9), no Rádio e na TV. A partir das 13 horas, os candidatos mostraram na televisão poucas propostas, tiveram alguns momentos de ataque e se apresentaram aos eleitores.

A candidata Marina Silva (Rede), que iniciou o horário eleitoral gratuito, focou sua fala na luta das mulheres, seguida do candidato Cabo Daciolo (Patriota) que, como nos debates, falou frases religiosas e citou Deus. Com pouco tempo como os primeiros, Eymael (DC) prometeu “honra e competência”.

Com um pouco mais de segundos, o candidato Henrique Meirelles (MDB) se apresentou e disse que esta é sua primeira eleição como presidente. O ex-ministro listou sua trajetória, citou o ex-presidente Lula, a candidata ao senado em Minas Gerais Dilma Rousseff e Michel Temer para contar que, por conta do seu passado, sabe onde os últimos presidentes erraram.

Ciro Gomes (PDT) afirmou que, apesar de pouco tempo na TV, tem muitas propostas ao país. Ele citou o programa Nome Limpo, que tem gerado polêmica ao prometer limpar o nome de devedores do Serviço de proteção ao crédito (SPC).

Apresentado pelo ator Wagner Moura, o candidato Guilherme Boulos (PSOL) não falou durante o horário eleitoral. Com maior tempo entre os candidatos, Geraldo Alckmin (PSDB) criticou o candidato Jair Bolsonaro (PSL) e disse que é preciso não votar com raiva em 2018. “Não é na bala que se resolve” é o tema de vídeo exibido e criticado por plágio de um outro vídeo internacional.

Horas após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que rejeitou a candidatura do ex-presidente Lula, o PT apresentou Fernando Haddad, até então candidato a vice, pela primeira vez como candidato à Presidência. Ele criticou a injustiça e desigualdade contra o ex-presidente. “Vamos com ele até o fim”. Proibido de aparecer como candidato, Lula afirmou em gravação que é inocente. Em mensagem escrita, a sigla confirmou que irá recorrer da decisão.

Candidato do Partido Novo, Joao Amoêdo prometeu acabar com o horário eleitoral gratuito, enquanto Álvaro Dias, do Podemos, apenas se apresentou aos eleitores. Bolsonaro (PSL), com 8 segundos de TV, disse estar em defesa da família e da pátria.

João Goulart Filho (PPL), que vem a Goiânia este mês, finalizou o horário prometendo recuperar o desenvolvimento do país.

Deixe um comentário