Na cidade de Goiás, Caiado visita Palácio da Instrução e projeta revitalização do espaço

Lugar já foi palco da definição das diretrizes da Educação do Estado

Governador Ronaldo Caiado durante sua passagem pela cidade de Goiás na última quinta-feira / Foto: Reprodução
Governador Ronaldo Caiado durante sua passagem pela cidade de Goiás na última quinta-feira / Foto: Reprodução

O governador do Estado, Ronaldo Caiado (DEM) participou de um encontro, na última quinta-feira, 18, com a prefeita da cidade de Goiás, Selma Bastos, além de autoridades e vilaboenses. Ele, que visitou o Colégio Estadual Professor Alcide Jubé durante sua passagem pelo município, anunciou, na ocasião, sua pretensão em reformar o Palácio da Instrução.

O espaço, implantado por Brasil Ramos Caiado, reunia os professores que coordenavam toda educação estadual à época. “Eficiência, resultado, economia e melhoria, cada vez mais, aplicados na educação pública do Estado de Goiás (…) Foi construído com esse sentimento pelo meu tio-avô, e agora pretendemos reestruturá-lo”, acrescentou o governador.

Antes, da janela do Palácio, era possível avistar o Coreto, no centro histórico da antiga Vila Boa. Hoje, uma quadra de esportes com telhado de zinco impede a visão. Atendendo aos pedidos da população, o governador disse que pretende devolver a vista original ao espaço, que é também um patrimônio da cidade de Goiás.

Caiado também recordou a entrega de kits alunos à escola realizada recentemente. “As novas carteiras já estão nas salas de aula, dando condições para que o estudante tenha o mínimo de conforto. Os professores testemunham que as novas carteiras são de ótima qualidade, tudo a ver com aquilo que se exige para um bom aproveitamento do conteúdo ministrado”.

Reestruturação na Educação

O governador comentou ainda que está em curso o reordenamento das escolas de todo o Estado. “Estamos reestruturando a rede para que haja maior eficiência, menos custo e melhores resultados”, explicou.

A coordenadora regional da Educação, Márcia Angelina, explicou os desafios da Educação local. “O colégio (Professor Alcide Jubé) poderia receber até mil alunos, mas só recebe 170, enquanto outro colégio, a 500 metros, atende 380 (capacidade máxima) e não tem uma estrutura adequada”, relatou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.