Museus de cera brasileiros retiram estátua de Vladimir Putin

Unidades de Olímpia e Gramado, da Dreams Entertainment Group, removeram estátua de cera do presidente russo após invasão militar na Ucrânia

O boneco de cera de Vladimir Putin, presidente da Rússia, foi retirado do Dreamland Museu de Cera. Nesta quarta-feira, 2, as unidades de Olímpia, interior de São Paulo, e de Gramado, na Serra do Rio Grande do Sul, retiraram a estátua da exposição. A decisão da retirada ocorreu em razão da invasão das tropas russas à Ucrânia, na guerra que já completa uma semana. Segundo a empresa, no entanto, estátua que ficava exposta na “sala dos presidentes” foi retirada de forma temporária.

A cidade de Paris, na França, também tomou uma decisão semelhante com a remoção da estátua de cera do presidente do Museu de Grévin, na terça-feira, dia 1°. A peça foi retirada e movida para o armazém em forma de protesto contra a decisão de Putin de invadir o país vizinho. A estátua foi feita no ano de 2000 e o museu estaria considerando substituí-la por uma do presidente ucraniano Volodymyr Zelebsky, segundo informações da agência de notícias Reuters. Isso, porque a estátua já havia sido danificada por visitantes no último final de semana.

Dreamland é um museu de cera inaugurado no ano de 2009 no Brasil, com unidades na cidade de Gramado, Foz do Iguaçu e Olímpia. O ponto turístico é o primeiro museu de cera da América Latina. A invasão aos territórios ucranianos aconteceu na última quinta-feira, 24, pela Rússia. As tropas, lideradas por Vladimir Putin, informam ter tomado a cidade Kherson, no sul da Ucrânia.

Contudo, autoridades ucranianas negam que a região perto da península da Crimeia tenha sido invadida, mas falam em cerco. O sétimo dia de guerra na Ucrânia foi marcado por fortes ataques russos na segunda maior cidade do país ucraniano, Kharkiv.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.