Mundo celebra Natal com restrições em meio à pandemia

Até mesmo a tradicional missa do galo, celebrada pelo Papa Francisco, será realizada em outro horário e terá número limitado de presentes

Missa do Galo | Foto: Reprodução

Por conta da pandemia de Covid-19, o Natal de 2020 não será o mesmo em muitas partes do mundo que celebram a data. Países da Europa, por exemplo, voltaram à quarentena para conter a segunda onda de contaminações, e as autoridades alertam para o risco de reuniões com um grande número de pessoas.

O coronavírus já matou mais de 1,7 milhão de pessoas nos cinco continentes, e os novos surtos que continuam a aparecer lembram que, apesar da chegada das primeiras vacinas, a vida ainda deve demorar um pouco para voltar ao seu curso normal.

No Vaticano, o Papa Francisco preside a tradicional missa do galo às sete e meia da noite, pelo horário local, três e meia da tarde, pelo horário de Brasília, para um número limitado de presentes. Já a missa da meia noite na Basílica da Natividade, em Belém, na Cisjordânia, não terá público.

Na França, essa noite, excepcionalmente, o toque de recolher, em vigor desde 15 de dezembro, será suspenso. As igrejas fazem várias missas de Natal para respeitar o número reduzido de fiéis imposto pelo governo. Por recomendação das autoridades de saúde, as festas de Natal na França devem ter apenas seis adultos por casa.

Neste Natal, os australianos só podem convidar dez adultos para suas casas. E apenas cinco se viverem no “epicentro” da contaminação. Nas Filipinas, no sudeste da Ásia, algumas pessoas optaram por passar as festas sozinhas para evitar o risco de contrair o coronavírus no transporte público.

A Alemanha foi forçada a cancelar seus famosos mercados de Natal e o comércio tem perdas. Os italianos poderão receber apenas dois convidados em casa, e o governo impôs um toque de recolher das 22h às 5h.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, os 15 países com o maior número de infecções por Covid-19, de acordo com a média móvel de novos casos dos últimos 7 dias, são: EUA, Turquia, Índia, França, Brasil, Itália, Rússia, Reino Unido, Alemanha, Espanha, Irã, Argentina, México, Irã, Polônia e Colômbia. (Com informações do UOL)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.