Multinacional deixa Goiás por conta da guerra fiscal e faz acordo com trabalhadores

Empresa está investindo mais de R$ 127 milhões na expansão da fábrica na cidade mineira de Pouso Alegre

Foto: Reprodução

Por conta da política de incentivos fiscais em Goiás, que foi reduzida, toda a planta da multinacional Amcor Rigid do Brasil será transferida no próximo ano para Minas Gerais. Com isso os trabalhadores da indústria, localizada em Goiânia, aprovaram a proposta de Pedido de Demissão Incentivada (PDI).

O acordo foi negociado entre o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e de Material Plástico (Sind.Q.F.P-GO), que representa os trabalhadores, e a multinacional. Com o PDI, os trabalhadores que não forem transferidos para o novo local vão receber uma indenização de 20% do salário multiplicado pela quantidade de anos de vínculo empregatício.

Além disso, foi acordado entre a empresa e o sindicato seis meses de auxílio alimentação e plano de saúde, para titular e dependentes, após a demissão. As verbas rescisórias e multa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) deverão ser pagas integrais. O Sindicato estima que mais de 70 empregados serão beneficiados.

A Amcor é uma das prestadoras de serviço da multinacional Unilever, que após 12 anos está deixando Goiânia e retornando para Minas Gerais. O anúncio foi feito ainda em 2018, quando o jornal Valor Econômico publicou que a Unilever iria receber isenção de tributos como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por cinco anos, e também a do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) e de taxas de fiscalização sobre as obras. A empresa está investindo mais de R$ 127 milhões na expansão da fábrica na cidade mineira de Pouso Alegre.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.