Mulheres do MST ocupam fazenda de João de Deus em Anápolis


“Contra a fórmula perversa de apropriação e concentração de riqueza nas mãos de poucos e a socialização da miséria e desigualdade “, diz integrantes do movimento

Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira, 13, mulheres do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Movimento Camponês Popular (MCP) ocuparam a fazenda do médium João de Deus. A propriedade agropastorial Dom Inácio fica em Anápolis, entre os distritos de Souzânia e Interlânidia, no ienterior de Goiás.

A ocupação faz parte da Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Sem Terra que teve início na última semana e mobilizou todo o país. A área subjugada tem em torno de 600 hectares e está sub judice, após as acusações de abuso sexual contra o médium, no ano passado.

Em seu site, o MST divulgou informações sobre a concentração de terras por parte de João de Deus. Em Goiás são 27 registros de imóveis em nome do “João Curador”, destes, 23 estão na área urbana, totalizando 19.725 m², e quatro na zona rural, com 703 hectares, o equivalente a 723 campos de futebol.

A justificativa para a tomada das terras, segundo as integrantes do movimento é seguir como parte da necessidade da luta permanente do atual momento em que vivemos. “Contra a fórmula perversa de apropriação e concentração de riqueza nas mãos de poucos e a socialização da miséria e desigualdade. Conta o atual governo que ao retirar direitos da mulher, nos oprime, nos violenta e nos mata. Contra o machismo e o patriarcado. Contra tudo o que nos cala, nos humilha e nos mata, seguimos, por todas nós”, termina a publicação no site do MST.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.