Mulher que aplicava golpes pela Internet é condenada por estelionato

Bruna Cristine irá prestar serviços comunitários e pagar multa equivalente a dez salários mínimos. Ela enganou pelo menos duas pessoas fingindo vender iPhones

| Foto: Reprodução

Em depoimento a Justiça, Bruna confessou os crimes e disse que pretendia ressarcir as vítimas | Foto: Reprodução

Bruna Cristine Menezes, que ficou conhecida pela Operação Barbie, foi condenada a 2 anos, 7 meses e 15 dias de reclusão em regime aberto, além de 23 dias-multas pelo crime de estelionato. A pena será revertida em prestação de serviços comunitários e pagamento de multa equivalente a 10 salários mínimos.

O juiz Donizete Martins, responsável pela sentença, também determinou que ela entregue seu passaporte em cinco dias. Bruna enganou pelo menos duas pessoas. Alex Sandro Piretti e Luiza Almeida procuraram a Polícia Civil depois que compraram um iPhone 5 dela e nunca o receberam.

Em depoimento ao juiz nesta quarta-feira (9/9), ela confessou os crimes e se disse arrependida. Segundo ela, pretendia ressarcir as vítimas. Bruna estava presa desde 11 de agosto, após investigação da Delegacia Estadual de Defesa do Consumidor (Decon). Enquanto era investigada, ela usava desculpas como uma suposta internação do filho para se eximir de prestar depoimento na delegacia.

Procedimento semelhante era adotado por ela quando as vítimas a procuravam atrás do aparelho adquirido. Para justificar a demora na entrega, ela dizia que algum parente havia morrido ou alegava ter perdido o voo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.