Mulher que agrediu e matou Yorkshire em 2011 vai pagar pelo crime com pena alternativa

A pena foi convertida em 380 horas de prestação de serviços à comunidade e multa no valor de quatro salários mínimos

Cena em que mulher bate na cabeça do cachorro com o balde|Foto:Reprodução|Youtube

Cena em que mulher bate na cabeça do cachorro com o balde|Foto:Reprodução|Youtube

A mulher que agrediu e matou uma cadela da raça Yorkshire em novembro de 2011, em Formosa, foi condenada nesta quarta -feira (17/9) a um 1 ano e 15 dias de prisão em regime aberto, convertido em 380 horas de prestação de serviços à comunidade, e multa no valor de quatro salários mínimos. O crime ganhou repercussão nacional com a reprodução nas redes sociais do vídeo em que ela maltrata o animal.

No filmagem, feita por uma vizinha, Camila Correia, de 25 anos, dá chutes no animal e arremessa um balde contra a cabeça dele – tudo na presença de sua filha de dois anos de idade. “Não é preciso muito esforço para reconhecer que praticar agressões de modo como a acusada praticou na presença da criança se trata do mais autêntico constrangimento que, no mínimo, poderia e deveria ser evitado”, frisa o juiz Fernando Oliveira Samuel, responsável pela condenação.

Durante o julgamento, a defesa declarou que ela havia sofrido reprimenda popular devido a veiculação das imagens, mas o juiz optou por não considerar as sustentações. “A conduta merece maior reprovação diante da sequência de ferimentos produzidos na cadela. As circunstâncias são desfavoráveis porque a ré se valeu, notoriamente, da fragilidade do animal de pequeno porte”, afirmou.

https://www.youtube.com/watch?v=Fb59IeZ331A

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.