MPM aceita denúncia de fraudes em licitações das Forças Armadas

Após deputado goiano Elias Vaz (PSB) solicitar apuração do órgão, Ministério Público Militar encaminha investigação à Procuradoria de Justiça Militar do Rio de Janeiro

Após representação de deputados do PSB, incluindo o goiano Elias Vaz, no Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério Público Federal (MPF), em que o TCU inclusive detectou “alto risco de irregularidades”, Ministério Público Militar (MPM) aceita denúncia e encaminha investigação de fraudes em licitações das Forças Armadas, que chega a um valor de quase R$ 40 milhões, à Procuradoria de Justiça Militar do Rio de Janeiro. Informação foi divulgada pelo próprio deputado federal Elias Vaz em suas redes sociais, neste domingo, 9.

A representação dos parlamentares no TCU e no MPF foi realizada em maio de 2021. Na época, os autores alegaram terem identificado casos de conluio de empresas, que disputavam pregões eletrônicos com o objetivo de vender produtos alimentícios aos militares como se fossem concorrentes, ainda que pertencessem ao mesmo grupo familiar. Nas redes sociais, ao comemorar o aceite do MPM, Eliaz Vaz afirmou a necessidade de se “respeitar o dinheiro público”.

“Agora, o Ministério Público Militar aceitou a denúncia e encaminhou a investigação para a Procuradoria de Justiça Militar/RJ. Esse é um importante passo! O dinheiro público tem que ser respeitado e não usado para enriquecer grupos”, escreveu. De acordo com a representação realizada no MPF no primeiro semestre de 2021, cada um dos grupos de empresas é  ligado a um militar ou ex-militar das Forças Armadas e todas as empresas têm como sede o CADEG- Mercado Municipal de Benfica, no Rio de Janeiro. Além disso, todos os pregões foram realizados no Rio de Janeiro.

Confira a publicação do deputado Elias Vaz nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.