MPGO requer restrições contra acusados de lincharem suspeito de estupro em Nova Crixás

Promotor pediu à Justiça que os réus não mantenham qualquer contato com as testemunhas do processo

nova-crixas-hospital3

Enfermaria onde o suspeito de estupro foi linchado

O Ministério Público de Goiás (MPGO) por meio do promotor de Justiça, Alencar José Vital, requereu medida cautelar contra 11 acusados de lincharem até a morte Isaías dos Santos Novais, de 24 anos, na cidade de Nova Crixás, em Goiás. No pedido, é requerido que os acusados compareçam mensalmente a Justiça e que sejam proibidos de frequentar bares a partir das 18 horas, nunca após as 22 horas e sem consumo de bebida alcoólica.

Foi pedido também a proibição para que os réus não mantenham qualquer contato com outros denunciados no caso, principalmente com as testemunhas do processo. Segundo Alencar Vital, a medida cautelar visa resguardar a credibilidade do sistema de Justiça, já que o caso foi amplamente divulgado pela imprensa e, sobretudo, porque os acusados continuam convivendo na comunidade.

“Em Nova Crixás, sendo uma cidade pequena, onde todos se conhecem, permite presumir que haverá natural temor nas testemunhas em prestarem seus depoimentos, já que os requeridos demonstram ser pessoas violentas e que não se detêm nem diante da barbárie”, afirmou o promotor.

O “justiçamento”

O assassinato ocorreu em abril deste ano dentro da enfermaria de um hospital da cidade. Na ocasião, Isaías dos Santos, detido por suspeita de estuprar uma criança, fazia exames médicos.

No momento do linchamento, Isaías dos Santos, que estava algemado, foi agredido com paus, pedras, chave de fenda e até facão. Depois disso, os populares, com a intenção de cometerem “justiçamento”, pegaram o rapaz e o levaram para fora da unidade de saúde onde o espancaram até a morte.

Medida cautelar

A medida do promotor refere-se aos seguintes acusados: Alex Júnior Oliveira Santos de Sousa, Aurélio Marcos Alves dos Reis, Bruno Fernandes de Abreu, Humberto Junio dos Santos Teixeira, Jota Júnior Gonçalves Conceição, Ladion Alves de Souza, Lemuel Rodrigues Soares Júnior, Núbio Júnior de Faria, Pedro Soares de Lima, Rogério Rodrigues Caetano e Santano de Morais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.