MPF recomenda que Ministério da Educação adie cronograma do Sisu

Caso governo não acate recomendação, providências administrativas e judiciais podem ser tomadas 

Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou nesta quarta-feira, 22, a recomendação ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, o adiamento do Sisu. O MEC tem 24 horas para acatar. Caso isso não ocorra, pode ocasionar em providências administrativas e judiciais cabíveis. Com isso, o governo teria de fazer uma nova checagem de gabaritos de todos os participantes do Enem 2019. O cronograma teria de ser completamente alterado.

O documento foi enviado após o recebimento de cerca de 172 mil mensagens acusando erros nas notas das provas. De acordo com o governo, apenas 6 mil candidatos teriam sido afetados. Após acatada a recomendação, o governo teria de informar a todos os candidatos os novos prazos para solicitação de verificação em possíveis falhas nos resultados. O documento também é assinado pela Procuradoria Geral dos Direitos do Cidadão de Minas Gerais, Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, grupo de trabalho da PFDC sobre Educação em Direitos Humanos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.