MPF em Goiás requer demolição de 45 casas construídas às margens do Rio Araguaia

Casas de veraneio foram encontradas em áreas de preservação permanente 

O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás ajuizou, durante a última semana, 45 ações civis públicas equerendo a demolição de casas de veraneio e a recuperação ambiental de areas de preservação permanente na margem direita do Rio Araguaia, em Aruanã.

As ações são em desfavor dos proprietários de casas no Condomínio Piracema, que surgiu do fracionamento irregular do Hotel Cangas, localizado a mais de 30 quilômetros da cidade.

Conforme apurou o MPF, utilizando-se de imagens de satélite, ficou comprovado que as casas foram construídas sem licenciamento ambiental e em desacordo com a legislação ambiental, pois estão totalmente inseridas em área de preservação.

Para a procuradora da República Léa Batista, autora das ações, a sociedade precisa conscientizar-se acerca da importância de se preservar os recursos hídricos, especialmente o rio Araguaia – um patrimônio não apenas dos goianos, mas de todo o Brasil.

Nas ações, o MPF fixou multa diária por descumprimento da decisão.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Leonardo

Que absurdo!