MPF denuncia Lula e um de seus filhos na Operação Zelotes

Ex-presidente é acusado de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa; também foi denunciado um casal de lobistas

Denúncia foi oferecida nesta sexta-feira (9) | Foto: José Cruz / Agência Brasil

Denúncia foi oferecida nesta sexta-feira (9) | Foto: José Cruz / Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília denunciou à Justiça o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), um de seus filhos, Luis Cláudio Lula da Silva, e o casal de lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, donos da empresa M&M, no âmbito da Operação Zelotes.  De acordo com a acusação, Lula “integrou um esquema que vendia a promessa” de interferências no governo federal para beneficiar empresas.

Os quatro são acusados participaram de negociações irregulares no contrato de compra dos caças suecos Gripen na prorrogação de incentivos fiscais em uma medida provisória para prorrogação de incentivos fiscais para montadora de veículos. Segundo o MPF, Luis Cláudio recebeu R$ 2,5 milhões da empresa dos consultores.

Esta é a quarta denúncia criminal contra o ex-presidente. Ele já foi acusado pelo MPF por tentativa de obstrução da Justiça no âmbito da Lava-Jato, por lavagem de dinheiro e corrupção no caso do triplex do Guarujá e por tráfico de influência em um empreendimento da Odebrecht em Angola, na Operação Janus.

A Zelotes investiga a manipulação de processos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) – órgão colegiado do Ministério da Fazenda, última instância administrativa dos processos fiscais. É a ele que os contribuintes recorrem para contestar multas.

De acordo com as investigações,  empresas de advocacia e consultorias influenciavam e corrompiam integrantes do Carf. Dessa forma, manipularam trâmite e resultado de processos e julgamentos envolvendo empresas interessadas em anular ou diminuir os valores dos autos de infrações emitidos pela Receita Federal.

Segundo os procuradores responsáveis pela denúncia, havia uma “relação triangular” na atuação dos envolvidos: os clientes da M&M pagavam cifras milionárias por acreditar na promessa de que obteriam vantagens do governo federal; Mauro, Cristina e Lula atuavam como intermediários no caso e, por fim, havia um agente público que poderia tomar decisões que beneficiariam os primeiros — à época, a presidente Dilma Rousseff (PT). A investigação não conseguiu, entretanto, encontrar indícios de que Dilma soubesse do esquema criminoso.

O ex-presidente foi denunciado por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Seu filho, Luis Cláudio, por lavagem de dinheiro e organização criminosa. Mauro Marcondes e Cristina Mantoni são acusados de tráfico de influência, lavagem de dinheiro, organização criminosa e evasão de divisas. (Com Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.