MP-GO investiga presidência da Câmara de Planaltina por fraudes em licitações

Com apoio da Polícia Civil foi cumprido mandado judicial de busca e apreensão

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), com apoio da Polícia Civil, cumpriu na manhã desta quinta-feira (1º/2) mandados judiciais em Planaltina em investigação sobre fraudes em processos licitatórios realizados pela Câmara Municipal em 2017. Foi cumprido um mandado de busca e apreensão na sede do Legislativo municipal.

De acordo com o que foi apurado, a presidência da Câmara de Vereadores de Planaltina realizou inúmeras contratações de bens e serviços durante o ano de 2017 com indícios de fraudes. Verificou-se que foram realizados contratos administrativos de forma direta, sem procedimento licitatório, com total inobservância da Lei de Licitações, além de haver sérios indícios de contratações realizadas com superfaturamento na aquisição de bens.

O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Planaltina, Carlos Gustavo Fernandes de Morais, em busca de provas para a investigação.

Prisão preventiva

As diligências realizadas também envolveram o cumprimento de um mandado de prisão preventiva contra um servidor público da prefeitura de Planaltina denunciado pela 4ª Promotoria de Justiça pelo crime de concussão, que é exigência de vantagem indevida. (Com informações do MP-GO)

Deixe um comentário