MP-GO estabelece normas de saúde no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia

Ação preventiva pretende evitar possíveis contaminações da população carcerária, sobretudo com casos suspeitos de coronavírus em todo país

Foto: Arquivo

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) estabeleceu protocolos de atendimento e triagem de presos, o credenciamento e o treinamento de profissionais de saúde, nesta terça-feira, 3. As medidas tomadas durante reunião, com intermédio da 25ª Promotoria de Justiça de Goiânia, pretendem evitar possíveis ocorrências de contaminação da população carcerária, sobretudo com os casos suspeitos de coronavírus no Brasil.

De acordo com o secretário municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, Alessandro Magalhães, questões relacionadas ao fluxo de medicamentos e atendimento à população carcerária devem ser resolvidas com um trabalho integrado entre município e Estado.

Ficou acordado que, antes de ser levado para o convívio em unidades do Complexo Prisional, o preso deverá passar por triagem de saúde. Além disso, a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia, Vânia Camargo, explicou a necessidade do cumprimento dos protocolos estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Vigilância Municipal a respeito da distribuição de medicamentos para os enfermos do Complexo Prisional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.