De acordo com promotor de Justiça, ato é ilegal, uma vez que o imóvel é da União

Ministério Público | Foto: Divulgação

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) enviou ofício ao prefeito de Ceres, Rafaell Dias Mello, solicitando informações sobre uma possível doação de imóvel da União à Fundação Buritis. A entidade teria tomado posse do imóvel e se apropriado de objetos móveis pertencentes a Bernardo Sayão, fundador da Colônia Agrícola Nacional de Goiás (Cang) e engenheiro responsável pela construção da rodovia BR-153, conhecida por Belém-Brasília.

Segundo levantado pelo Ministério Público, a fundação teria tomado posse de cama, guarda-roupa, penteadeira, malas, baús, fotografias, mesas de trabalho e de cozinha, diversos mapas, plantas e trabalhos de engenharia, ferramentas, peças e maquinários de valor histórico.

Além disso, observa o promotor responsável pelo caso, Marcos Alberto Rios, a casa pertence à União e foi cedida à Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), com cláusula que previa a devolução do imóvel ao patrimônio da União caso não se precisasse mais dele.

Segundo Marcos Rios, o Ministério Público jamais foi consultado ou comunicado da existência da doação realizada pelo município para a Fundação Buritis.

O Jornal Opção tentou contato com a prefeitura de Ceres, mas não obteve resposta até o fechamento da reportagem. O canal continua aberto para a livre manifestação.