MP desarticula associação criminosa que atuava dentro de presídio em Goiás

Estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão em Goiânia e Aparecida de Goiânia. Entre os investigados está um ex-vigilante penitenciário 

Objetos apreendidos dentro da Penitenciária Odenir Guimarães | Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Centro de Inteligência (CI-MP), deflagrou na madrugada desta sexta-feira (4/5) a terceira fase da Operação Regalia, que visa desarticular organizações criminosas voltadas à prática de crimes contra a administração pública e tráfico de drogas.

A Operação Regalia III deriva de atuação em conjunto com as Polícias Civil e Militar e a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP). Ao todo estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão em Goiânia e Aparecida de Goiânia, além de 15 mandados de busca e apreensão – inclusive na Penitenciária Odenir Guimarães.

No caso, a ação criminosa dos presos destinava-se ao abastecimento da Penitenciária Odenir Guimarães com drogas, armas de fogo, munições, armas brancas e outros ilícitos.

Entre os investigados que tiveram prisão temporária, um é ex-vigilante penitenciário temporário. Os demais dividem-se entre pessoas em cumprimento de pena no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e mulheres que eram portadoras dos ilícitos durante visitas na POG.

Na tarde desta sexta-feira (4/5) em entrevista coletiva, o Ministério Público revelerá mais detalhes da operação.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.