MP denuncia Geraldo Alckmin por falsidade ideológica eleitoral, corrupção e lavagem de dinheiro

De acordo com Ministério Público de São Paulo, ex-governador recebeu R$ 10 milhões em doações não declaradas da Odebrecht

Foto: Divulgação

O Ministério Público de São Paulo apresentou, nesta quinta-feira, 23, denúncia contra o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). A acusação é de falsidade ideológica eleitoral, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A denúncia é de que Alckmin recebeu mais de R$ 10 milhões em doações não contabilizadas da Odebrecht. Desse valor, R$ 2 milhões foram utilizados na campanha de 2010 e R$ 9,3 milhões em 2014. Ainda de acordo com o MP, as doações não foram registradas nas prestações de contas.

O MP afirma que os pagamentos foram feitos por meios ilegais, incluindo doleiros, para dificultar o rastreamento, e que os pagamentos eram com o intuito de manter influência junto ao governo Alckmin.

Além de Alckmin, também foram denunciados: Marcos Antônio Monteiro, tesoureiro da campanha de 2014; Sebastião Eduardo Alves, funcionário de Marcos Antônio Monteiro; Benedicto Barbosa da Silva Júnior, da Odebrecht; Luiz Antônio Bueno Júnior, Odebrecht; Arnaldo Cumplido de Souza e Silva, Odebrecht ; Maria Lúcia Guimarães Tavares, Odebrecht; Fernando Migliaccio da Silva, Odebrecht; Luiz Eduardo da Rocha Soares, Odebrecht; Alvaro José Gallies Novis, doleiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.