MP deflagra operação contra esquema de propina em presídios de Goiás

Ação em parceria com polícias Civil e Militar tem como alvo ex-agentes prisionais  e outros ainda no exercício da função

Agentes recebem orientações antes da deflagração da operação | Foto: Leandro Coutinho / Assessoria MP-GO

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Centro de Inteligência do MP, deflagrou na madrugada desta quinta-feira (28/9) a Operação Regalia, que combate esquema de cobrança de propina dentro de presídios goianos. Estão sendo cumpridos mandados nas cidades de Goiânia, Caturaí, Inhumas, Aparecida de Goiânia e Luziânia.

Na investigação, o MP constatou diversas situações em que agentes penitenciários cobravam vantagem indevida para que detentos tivessem privilégios dentro de presídios. A operação é realizada em parceria com as polícias Civil e Militar e cumpre quatro mandados de prisão, seis de condução coercitiva e 11 de busca e apreensão.

Entre os investigados alvos de mandados de prisão, três são ex-agentes penitenciários e o quarto ainda exerce o cargo. Por determinação judicial, ele e os seis conduzidos foram afastados de suas funções cautelarmente.

Participam da operação nove promotores de Justiça, 29 agentes e cinco delegados da Polícia Civil. A investigação conta ainda com apoio da cúpula Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap). (Com informações MP-GO)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.