MP arquiva inquérito que apurava suspeita de nepotismo na UEG Goianésia

Investigações comprovaram que os agentes não exerciam cargos de confiança, mas tinham contratos temporários e que já foram rompidos pela nova gestão

Campus da UEG em Goianésia / Foto: MP

Foi arquivado o inquérito civil público que apurava suposto nepotismo e preenchimento irregular de cargo público exercido no Campus da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Goianésia. A investigação havia sido iniciada em setembro do ano passado, quando foi aberta uma ação civil pública, ajuizada pela 11ª Promotoria de Anápolis. A determinação do arquivamento foi da promotora Márcia Cristina Peres.

De acordo com a Promotoria de Goianésia, os supostos agentes que teriam atuado nos cargos denunciados não exerciam cargos de confiança e comissão, mas cargos temporários. A nova gestão da UEG, no entanto, rompeu todos os contratos temporários, inclusive dos reclamados pela ação civil pública.

O inquérito também investigava se o veículo da unidade era utilizado para fins particulares, o que não foi comprovado. O automóvel fica estacionado na unidade referida e é utilizado apenas pelo motorista contratado. O veículo que consta nos autos, inclusive, não se trata do mesmo utilizado no Campus Goianésia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.