Em depoimento, Ronaldo Miranda também confirmou que estava acima da velocidade permitida, que era de 110 km/h

Cantor Cristiano Araújo e o motorista Miranda Ribeiro | Foto: Reprodução
Cantor Cristiano Araújo e o motorista Ronaldo Miranda | Foto: Reprodução

O motorista que conduzia o veículo do acidente que vitimou o cantor Cristiano Araújo e a namorada, Alanna Moraes, confirmou à polícia que as rodas do automóvel não eram mesmo originais. De acordo com Ronaldo Miranda, o jogo foi presente de um amigo do sertanejo, que utilizava as rodas em um outro carro, do mesmo modelo e marca.

[relacionadas artigos=”38855,39222″]

Em depoimento ao delegado Fabiano Jacomellis, do município de Morrinhos, o motorista também confirmou as soldas em um dos pneus, mas argumentou que não imaginava que pudessem ocasionar problemas.

Ronaldo Miranda contou que, na hora do acidente, ouviu um barulho de pneu estourado rodando no asfalto e que, logo em seguida, perdeu o controle da direção e que não se lembra de mais nada depois disso.

O motorista também confirmou que estava acima da velocidade permitida para o trecho da BR-153, que era de 110 km/h, mas não soube dizer ao certo a que velocidade efetivamente estava no momento do acidente.

Sobre a morte do cantor, o motorista disse que a “vida dele era o Cristiano Araújo”, com quem trabalhava desde 2012 e mantinha uma forte amizade. Miranda confirmou que o sertanejo e a namorada não usavam cinto de segurança.

À imprensa, o delegado responsável pelo caso afirmou que vai ouvir nos próximos dias o segundo sobrevivente do acidente, Vitor Leonardo, e também o amigo que deu as rodas de presente a Cristiano, além de representantes da Land Rover, marca do veículo acidentado.