Morte de paciente por ‘fungo preto’ está sob investigação no Amazonas

Diagnóstico foi feito em um homem de 56 anos. Cerca de 50% das pessoas acometidas pelo fungo acabam morrendo

Fungo preto chega a matar 50% das pessoas acometidas por ele.

Um caso de mucormicose, uma infecção causada pelo chamado “fungo preto”, está sendo investigado em Manaus. O parasita foi diagnosticado em um homem de 56 anos, morador da capital do Amazonas. O paciente possuía histórico de diabetes do tipo 2 e foi internado no dia 12 de abril, vindo a óbito no dia 16 do mesmo mês, no hospital da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado. No momento de sua internação, o homem foi submetido ao exame RT-PCR para detecção de coronavírus, já que ele apresentava sintomas gripais leves, mas o resultado foi negativo. Logo depois de apresentar uma coceira em seu olho direito, ele veio a dar sinais de infecção no mesmo. 

Mucormicose

A mucormicose chega a matar mais de 50% dos acometidos por ela. Muitos infectados precisam passar por cirurgias mutilantes para retirar as partes do corpo afetadas pelo popularmente conhecido “fungo preto”. Especialistas acreditam que a diminuição da imunidade em pacientes que estão com covid-19 pode acabar desencadeando os casos de mucormicose, como já se observa na Índia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.