Morre um dos acusados de desviar de dinheiro da Diocese de Formosa

Epitácio Cardoso Pereira era vigário-geral e suspeito de usar dinheiro dos fiéis em benefício próprio; ele prestaria depoimento nesta sexta-feira, 29

Morreu na última quinta-feira, 28, o Monsenhor Epitácio Cardoso Pereira, um dos acusados de desviar dinheiro da Diocese de Formosa, entorno do Distrito Federal, no começo do ano passado. O idoso estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Mônica, em Aparecida de Goiânia, com um quadro de pneumonia.

Na época das investigações, Epitácio era vigário-geral da Diocese e foi preso após ação da operação Caifás, deflagrada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). De acordo com as investigações, ele, o bispo José Ronaldo Ribeiro e mais quatro padres seriam suspeitos de desviar cerca de R$ 1 milhão por ano. O dinheiro teria sido usado para comprar uma fazenda de gado e uma lotérica, na cidade de Posse, em nome de “laranjas”.

Os recursos supostamente desviados seriam provenientes de dízimos, doações, taxas da igreja e arrecadações festivas vindos dos fiéis. As investigações tiveram início após denúncias de frequentadores da igreja, informando que os desvios aconteciam desde 2015.

O Monsenhor e outros acusados iriam depor sobre o caso nesta sexta-feira, 29. A audiência foi remarcada para o dia 28 de junho.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.