Morre o jornalista Herbert de Moraes, fundador e diretor do Jornal Opção

Herbert de Moraes estava internado no Hospital Anis Rassi

Herbert de Moraes: jornalista que criou o Jornal Opção há 40 anos | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Herbert de Moraes: jornalista que criou o Jornal Opção há 40 anos | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O fundador e diretor responsável do Jornal Opção, o jornalista e economista Herbert de Moraes, de 73 anos, morreu na quinta-feira, 24, no Hospital Anis Rassi. O velório está marcado para as 15 horas no Cemitério Vale do Cerrado, em Goiânia, e vai até às 19 horas.

Herbert de Moraes fundou o Jornal Opção, em 1975, para ser um veículo de opinião, para interferir, via debate, no desenvolvimento do Estado. Ele era um apóstolo na defesa dos interesses de Goiás. Durante 40 anos, manteve o jornal na mesma linha — moderno, crítico, inteligente e opinativo — e sempre pediu aos editores que não mudassem a conduta editorial. Ele dizia: “O factual passa; a análise, desde que sólida, fica e reverbera”.

Quando surgiu a internet, ele foi um de seus principais entusiastas. Um editor, numa reunião de pauta, disse: “É o futuro”. Ele respondeu: ‘Não, meu amigo, é o presente dizendo que o futuro é agora”. Logo dominou tudo sobre a internet e, com seu entusiasmo e sua energia vitais, criou o portal do jornal. E dizia: “Estamos no mundo”. Ele estava certo. Era um visionário realista. Um grande homem. Com seu rigor costumeiro, diria: “Retire o advérbio”.

Herbert deixa sua mulher, Nanci Guimarães de Melo Ribeiro, e três filhos, Ludmila Melo (médica), Herbert Moraes (correspondente da TV Record em Israel e colunista do Jornal Opção) e Patrícia Moraes Machado (diretora-editora-executiva do Jornal Opção), ambos jornalistas.

Leia mais sobre um dos maiores editores da história do jornalismo brasileiro num editorial recente do Jornal Opção. (Clique aqui)

4 respostas para “Morre o jornalista Herbert de Moraes, fundador e diretor do Jornal Opção”

  1. Jota Marcelo disse:

    “O factual passa; a análise, desde que sólida, fica e reverbera”: excepcional. Nossos sentimentos perante a família de Herbert e aos funcionários! De fato, foi um empreendedor visionário.

  2. Deus receba a alma deste grande brasileiro.

  3. Luiz Augusto da Paz disse:

    O Brasil fica mais pobre com perdas como esta.O que nos conforta é que os ideais e os frutos de tanta determinação ficam e permeiam o futuro onde nossas esperanças se assentam.Herbert nos ensinou a valorizar o peso específico da informação de qualidade, e a tratar a notícia e o seu destinatário final com a dignidade que merecem.Sua ausência não será mais sentida porque seu legado já se faz consolidado no palco onde as consciências primam o jornalismo de qualidade.

  4. jimihendrix disse:

    Tive a oportunidade de conviver um pouco com essa figura. Eu tinha 16 anos ensinava ele a programar em linguagem C ele adorava computadores e ficavamos horas no telefone falando sobre computadores.

    Grande pessoa, descansou com a missão cumprida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.