Euler de França Belém
Euler de França Belém

Morre Harper Lee, autora de O Sol É Para Todos, um dos livros mais conhecidos do EUA

A autora vendeu 30 milhões de exemplares. Em 2015, saiu seu segundo romance. Ela ajudou Truman Capote a compor “A Sangue Frio”

Harper Lee 3_3374329b

Apesar de não ser prolífera e de não ter a qualidade de outras escritoras americanas — como Flannery O’Connor, Edith Wharton, Willa Cather e Joyce Carol Oates —, Harper Lee era, sem dúvida, a mais conhecida tanto nos Estados Unidos quanto noutros países. Graças ao best seller transnacional “O Sol É Para Todos”, romance poderoso sobre a vida do negro e a Justiça no país. O prefeito de Monroeville, no Alabama — onde ela era uma espécie de atração turística —, confirmou a morte da escritora na sexta-feira, 19.

 

Sol e para todos.indd

Embora não seja um primor em termos literárias, sua prosa é absolutamente convencional — muito inferior à prosa de William Faulkner —, “O Sol É Para Todos” é um dos mais famosos romances dos Estados Unidos. Um dos mais lembrados pelos leitores do país — acima, até, de “Moby Dick”, a obra-prima de Herman Melville, “A Letra Escarlate”, de Nathaniel Hawthorne, “Retrato de uma Senhora”, de Henry James, “O Som e a Fúria”, de Faulkner, “O Grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald, e “Por Quem os Sinos Dobram”, de Ernest Hemingway. O livro se tornou sum símbolo incomparável da luta antirracista no país de Martin Luther King.

“O Sol É Para Todos” ganhou o Prêmio Pulitzer de ficção em 1961. Tornou-se um livro mais político do que sua própria autora, que possivelmente só queria mesmo contar uma boa história, com um tema quente de sua região, o Sul dos Estados Unidos. A obra é de 1960 e vendeu 30 milhões de exemplares. Conta a história de Atticus Finch, advogado branco que faz a defesa de um negro que é, injustamente, acusado de ter estuprado uma mulher.

Harper Lee 2 capa 46016825

Adaptado por Hollywood, em 1962, com Gregory Peck no papel do advogado Atticus Finch — numa interpretação precisa, sem excessos —, o livro se tornou um filme de sucesso. E um passou a alimentar o sucesso do outro. É provável que o filme Robert Mulligan seja um pouco melhor do que o romance, que é bem tradicional. O que não significa que se trata de uma obra ruim.

Em 2015, a advogada Tonja Carter arrancou do fundo de um “baú” os originais de um romance de Harper Lee, “Vá, Coloque um Vigia” (publicado no Brasil pela Editora José Olympio), e o publicou com estardalhaço (chegou-se a especular que a advogada contou, para publicá-lo, com uma possível “inconsciência” da autora). O tema é o mesmo do outro romance, uma espécie de recuo no tempo. Tornou-se best seller rapidamente.

Acredita-se que, entre os papéis de Harper Lee, exista um terceiro romance. Pelo é o que diz seu biógrado.

Harper Lee Gregory-Peck-and-Harper-L-009

Quando Truman Capote andou pelo Arkansas, em busca de informações para compor o romance de não-ficção “A Sangue Frio”, Harper Lee foi fundamental para que fosse relativamente bem recebido, notadamente entre as mulheres.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.