Morador de rua preso por homicídio e ocultação de cadáver diz ter prazer em matar

Homem teria matado para roubar corrente de prata da vítima. Ele confessou ter cometido outros homicídios em cidades de Goiás

Foto: Divulgação

Antonio Luis afirmou ter fugido de uma prisão no Maranhão | Foto: Divulgação

Antonio Luis Amorim Barbosa, conhecido como Maranhão e Pezão, foi preso na última segunda-feira (13/7) suspeito de ter matado um homem de 30 anos em Pirenópolis. Antonio, que é morador de rua, confessou ter cometido esse e outros homicídios em outras cidades de Goiás. Ele disse à polícia que não se arrepende dos crimes e que mataria de novo se achasse necessário. Antonio afirmou ainda sentir prazer ao matar.

A vítima estava desaparecida desde a última quarta-feira (8). De acordo com as investigações da Polícia Civil (PC), Antonio e a vítima não se conheciam, mas, após se encontrarem casualmente, decidiram ir para a beira do Rio das Almas para assar carne. Segundo seu depoimento, o autor decidiu matar a vítima para roubar uma corrente de prata. Após matar o homem, Antonio escondeu o corpo sob moitas e galhos na beira do rio, levando a corrente e os tênis dele.

O corpo, já em avançado estágio de decomposição, foi encontrado às margens do Rio das Almas no fim da manhã do último domingo (12/7). A polícia de Pirenópolis, que já investigava Antonio e tinha provas contra ele, o perseguiu e prendeu com ajuda de policiais civis, militares e bombeiros de Anápolis, Goianésia e outras cidades. O morador de rua disse usar o nome Marcos Paulo e que teria fugido de uma prisão da cidade de Balsas, no Maranhão.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.