‘Monark’ é demitido do Flow Podcast depois de defender Partido Nazista

Apresentador foi desligado no final da tarde desta terça-feira, 8, após repercussão negativa do último episódio. Vídeo foi retirado do ar pelos Estúdios Flow

A formalização de um partido nazista no Brasil foi defendida por um dos apresentadores do Flow Podcast, o “Monark”, que emitiu a opinião antissemita na última segunda-feira, 7. O posicionamento do apresentador ganhou repercussão em todo o país, gerou revolta na Confederação Israelita do Brasil (Conib), nas redes sociais, no meio político e também causou, inclusive, o rompimento de pelo menos três patrocinadores do canal. Como efeito, o desligamento do apresentador foi anunciado na tarde desta terça-feira, 8.

A opinião do apresentador foi emitida por ele em um debate com a deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP) e o deputado federal Kim Kataguiri (Democratas-SP), na última edição do programa, transmitida ao vivo nos canais do Flow nas redes sociais. O argumento apresentado por Monark era de que a “esquerda radical” teria mais espaço no Brasil do que a “direita radical” e os nazistas, que não são reconhecidos por lei. “As pessoas não têm o direito de ser idiotas?”, questionou o apresentador ao defender que o antissemitismo do partido nazista se encaixa dentro da liberdade da expressão, portanto “teria que liberar tudo”.

“Se o cara quer ser antijudeu, acho que deveria ser”, disse o apresentador, que foi retrucado pela deputada pessebista. Tabata cortou o apresentador na hora em que ele começou a defender a existência de um partido nazista e disse que não pode haver um questionamento sobre a vida, é uma identidade, uma raça. “Não é uma questão de questionar uma opinião, não podemos questionar nenhuma religião, uma raça”, acrescentou a política.   

O apresentador foi pressionado durante toda a segunda-feira pelo posicionamento que teria sido emitido sob o uso de álcool e gerou revolta na Conib, que condenou o posicionamento de forma veemente a defesa da existência de um partido nazista no Brasil e o “direito de ser antijudeu”. A Conib também cita que o nazismo prega a supremacia racial e o extermínio de grupos que considera “inferiores”.

“Sob a liderança de Hitler, o nazismo comandou uma máquina de extermínio no coração da Europa que matou seis milhões de judeus inocentes e também homossexuais, ciganos e outras minorias. O discurso de ódio e a defesa do discurso de ódio trazem consequências terríveis para a humanidade, e o nazismo é sua maior evidência histórica”, complementou. 

Demissão 

O argumento também não foi aceitado pelos Estudios Flow, que o demitiu no final desta tarde, comunicou o afastamento do apresentador e também tirou do ar o episódio 545.  Em nota, o Estúdio afirmou que a empresa segue comprometida com a democracia e os direitos humanos, por isso tirou o episódio do ar.

“Esta decisão fora tomada em conformidade com o que determinam todos os preceitos da boa prática, nossa visão e nossa missão as quais os Estudios Flow compactua e segue, lamentando profundamente o episódio ocorrido”, disse a nota.  

Uma resposta para “‘Monark’ é demitido do Flow Podcast depois de defender Partido Nazista”

  1. Avatar EFIGENIA ROCHA RIBEIRO disse:

    So ser demitido e muito pouco, Monark deveria estar PRESO !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.