Diante de adversários, Marconi Perillo pede que “a política seja realizada em alto nível”

*Colaborou Ketllyn Fernandes

A chapa encabeçada por Iris Rezende (PMDB), principal oponente do tucano, também compareceu em peso ao encerramento da Romaria do Muquém. Preletores católicos falaram de política e criticaram a corrupção

Este slideshow necessita de JavaScript.

A crescente atuação dos setores religiosos dentro do atual panorama político-eleitoral tem despertado a atenção dos candidatos ao governo de Goiás. Realizado na manhã desta sexta-feira (15/8), o encerramento da Romaria do Muquém, distrito de Niquelândia, contou com a participação do candidato à reeleição Marconi Perillo (PSDB) e de seu principal oponente, o decano peemedebista Iris Rezende (PMDB). Mais de 15 mil pessoas estiveram presente na solenidade religiosa. Tanto Marconi Perillo como Iris Rezende receberam demonstração de afeto por parte de alguns fiéis.

Ao lado da primeira-dama Valério Perillo, o governador, que é católico, encerrou a solenidade puxando uma oração pela alma do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e das outras seis pessoas que morreram de forma trágica em um acidente aéreo na última quarta-feira (13), na cidade de Santos (SP).

De frente a seus adversários — também estavam presentes os candidatos à senatoria e a vice pela coligação Amor por Goiás, Ronaldo Caiado (Dem) e Armando Vergílio (Solidariedade) —, Marconi finalizou seu discurso pedindo preces para que “a política seja realizada em alto nível e em benefício da sociedade”. O teor da declaração do tucano tem sido bastante frisado pela base aliada, alvo de inúmeras críticas e supostas denúncias por parte da ala peemedebista. Em contrapartida, marconistas, com a justificativa de “direito de resposta”, adotam uma estratégia de defesa, evidenciada na fala do tucano.

Durante sermão, os preletores católicos também falaram de política. O bispo Dom Messias afirmou que uma eleição não pode começar de forma corrupta, com compra e venda de votos. “É preciso recuperar a dignidade desta classe tão importante que objetiva o bem comum”, disse.  O bispo também pediu aos fiéis que considerem conceder seu voto aos candidatos que compartilhem bandeiras defendidas pela classe cristã, como a contrariedade ao aborto e à laicidade do Estado. Com discurso semelhante, o padre Aldemir Franzin, que também realizou a missa, pediu para que os fiéis não votassem em políticos que tenham projetos “maldosos para destruir a vida e a família”.

Benefícios anunciados

Durante o evento religioso, o governador Marconi destacou ao fiéis a determinação da administração estadual em “continuar a melhorar a infraestrutura do distrito”. Responsável pela instalação de caixa d`água com capacidade para 1 milhão de litros, reconstrução dos 45 quilômetros da rodovia que liga Niquelândia a Muquém, reformas do santuário e recapeamento das ruas, o tucano disse, em entrevista à imprensa, que o governo do Estado irá trabalhar, a partir deste ano, na viabilização de um projeto que visa dotar o distrito de um moderno e funcional Complexo Turístico.

Minutos antes da missa, o assunto chegou a ser discutido em conversa entre o preletor Dom Messias Silveira e o tucano. “Tanto nós da igreja quanto o governo têm em mente esse projeto há algum tempo. Iniciamos uma primeira conversa e acreditamos que essa benfeitoria será realizada brevemente”, disse o religioso.

O projeto de um complexo que prevê, dentre outras obras, a construção de um anel viário, estruturas de hospedagens para os romeiros e melhorias na igreja, deverá ser elaborado pela reitoria do Santuário. “Ainda este ano vamos apresentar o nosso projeto. Se tudo correr bem, no ano que vem já poderemos ter algumas destas melhorias concretizadas”, destacou o bispo.

Deixe um comentário