Ministro vem a Goiânia discutir desenvolvimento regional com secretários de cinco Estados

Na próxima sexta (3) acontece reunião de governadores do chamado “Brasil Central”. Grupo recém-criado é visto como inspiração para o país

Foto: Mantovani Fernandes

Foto: Mantovani Fernandes

Em reunião preparatória para o I Fórum de Governadores do Brasil Central, que acontece na próxima sexta-feira (3/7), secretários de Planejamento de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal se encontraram com o ministro Roberto Mangabeira Unger, responsável pela pasta de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. O grupo recém-criado é visto como dinâmico e classificado como inspiração para o resto do país.

O objetivo dos encontros de hoje e amanhã é a construção de um plano estratégico regional e de uma agenda positiva, de desenvolvimento, para os estados do chamado “Brasil Central”. Os principais tópicos sendo abordados são os instrumentos para gerar desenvolvimento, modelo de produção e capacitação. “Nós temos condições de ser um bloco político e econômico muito forte”, afirmou o secretário de Gestão e Planejamento do Estado de Goiás, Thiago Peixoto, que espera, com essa união, um aumento na competitividade do Centro-Oeste, que, segundo ele, tem potencial para ser a região mais competitiva do Brasil.

Alberto Lourenço, subsecretário de Desenvolvimento Sustentável da Presidência, classificou o Centro-Oeste como a região mais dinâmica do país. “Aqui existe um aprendizado para todo o Brasil de dinamismo empresarial, de autoconfiança e de solução própria para os próprios problemas”, disse. Lourenço falou ainda que o governo federal deseja ouvir o que a região tem a dizer para o restante do país.

A secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal, Leny Lemos, levantou a necessidade de construção de uma agenda conjunta de desenvolvimento e destacou as áreas de segurança, saúde, educação e desenvolvimento econômico como as principais a serem trabalhadas. Ela falou ainda que o cenário de dificuldades econômicas e reajustes fiscais não devem impedir o planejamento de uma agenda positiva.

O governador Marconi Perillo (PSDB) foi chamado por Mangabeira Unger para chefiar o “Brasil Central”. O ministro disse que é natural que Goiás tenha esse papel “catalisador” e justificou a escolha devido ao perfil dinâmico do governador, que se empenhou para construir o grupo. O secretário Thiago Peixoto ressaltou também a experiência de Marconi, que já está no quarto mandato no Governo do Estado.

Mangabeira classificou a data de hoje como histórica e disse que o Centro-Oeste pode representar a vanguarda da nova estratégia de desenvolvimento nacional, focada em ampliação de capacitações educacionais e oportunidades produtivas. “É a primeira vez que os governadores do Centro-Oeste se reúnem com o objetivo de construir um movimento regional sinalize um caminho para o país”. Ele adiantou ainda que existe a possibilidade de diversificação do destino do Fundo Constitucional do Centro-Oeste, que tradicionalmente vai para a pecuária extensiva, para um conjunto mais amplo de atividades produtivas transformadoras.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.