Ministro será exonerado para votar 2º turno da Reforma da Previdência na Câmara. Entenda

Legislação permite aplicação da medida desde que ministros tenham mandato de deputado federal na legislatura vigente

Ministro do Turismo no governo de Jair Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio.
Foto: Reprodução

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), determinou a exoneração do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a partir desta terça-feira, 6. Mas, desta vez, a ação é estratégica: Marcelo será exonerado temporariamente para que possa ter direito ao voto na Câmara dos Deputados, em Brasília. A legislação permite a aplicação da medida desde que ministros tenham mandato de deputado federal na legislatura vigente — neste caso, 2019-2022.

Na visão de Marcelo, eleito pelo estado de Minas Gerais, a aprovação da reforma é importante para o Governo Federal. Ele considera, também, que a Reforma da Previdência representa um instrumento fundamental para o desenvolvimento do Turismo no Brasil. Marcelo argumenta que a aprovação da Reforma trará ao País mais credibilidade tornando-o mais atrativo para os investidores.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.