Ministro interino da Justiça demonstra interesse no Pacto Interestadual de Segurança

Proposta foi apresentada a José Levi do Amaral Júnior pelo vice-governador goiano José Eliton (PSDB), que esteve em Brasília nesta segunda-feira (11/7)

Foto: Jota Eurípedes

Foto: Jota Eurípedes

O ministro interino da Justiça, José Levi do Amaral Júnior, e José Eliton, vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP-GO) discutiram nesta segunda-feira (11/7) o Pacto Interestadual de Segurança e o convênio de cerca de R$ 14 milhões com a pasta federal para investir na área tecnológica da secretaria.

A reunião aconteceu no Ministério da Justiça, em Brasília, quando José Eliton apresentou ao ministro interino uma proposta de apoio e parceria efetiva da pasta do governo federal ao Pacto Interestadual de Segurança, que une esforços entre os Estados que compõem o Consórcio de Desenvolvimento do Brasil Central (Goiás, Distrito Federal, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Maranhão).

Para José Levi, a proposta é interessante. O ministro interino demonstrou entusiasmo com o Pacto Interestadual de Segurança, que tem José Eliton à frente da iniciativa. Na reunião, o interino da pasta assegurou ao vice-governador que discutirá o assunto com o ministro Alexandre de Moraes, que está em viagem, e pretende participar da próxima reunião de trabalho do grupo no Mato Grosso em agosto.

José Eliton destacou que Estados como Minas Gerais e Bahia participaram da última reunião do Consórcio na Secretaria de Segurança Pública e Paz Social do Distrito Federal, além do interesse do Pará e Piauí em unir esforços no combate ao crime junto ao bloco do Brasil Central.

“Tenho certeza de que este modelo de trabalho conjunto pode ser expandido para outras regiões do País”, disse o vice-governador ao ministro interino. José Eliton falou também sobre a importância de ter a participação nas ações do Pacto Interestadual de instituições como a Polícia Rodoviária Federal (PRF). “Os estados podem executar operações sincronizadas, com foco específico, aos moldes do que ocorreu na recente Operação Brasil Central Seguro.”

Sobre o convênio, José Eliton informou ao ministro interino, que ocupa o cargo durante viagem de Alexandre de Moraes, que Goias cumpriu as demandas necessárias para que ele seja firmado. “Trabalhamos conjuntamente na implantação de ferramentas tecnológicas que possam dar agilidade às investigações policiais, que façam com que o inquérito seja digital e remetido ao Poder Judiciário por via eletrônica. Esta integração (com o Judiciário) é muito importante”, disse o vice-governador.

o superintendente executivo de Ações e Operações Integradas da SSPAP, Emmanuel Henrique Balduíno, completou a explicação de José Eliton: “A plataforma tecnológica de que dispomos hoje permite-nos, por exemplo, um planejamento tático-operacional feito praticamente em tempo real, por todas as forças policiais. O nosso desafio agora é a integração com o Ministério Público e o Poder Judiciário, por exemplo”.

“O Ministério da Justiça tem total disposição em colaborar com o governo de Goiás e com a Segurança Pública deste estado. Goiás é visto por nós como um importante parceiro”, afirmou José Levi.

Policiais militares do goianos poderão integrar a Força Nacional para atuar especificamente, em um primeiro momento, nos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, informou o vice-governador. O foi tratado pelo ministro interino José Levi e técnicos do Ministério da Justiça com o vice-governador e secretário de Segurança Pública goiano.

O tema ainda será tratado internamente, no âmbito do Comando Geral da Polícia Militar, informou a corporação. Esse possível reforço seria viabilizado com a participação de policiais da reserva remunerada. Também foi discutida a possibilidade integrarem a Força Nacional, depois dos jogos, para atuar em regiões estratégicas, como o entorno do Distrito Federal.

Reuniões

Esta foi a quarta vez que o vice-governador, desde que assumiu a Segurança Pública, discutiu projetos e articulou ações e estratégias junto ao Ministério da Justiça. Das outras vezes, tratou de temas como descontingenciamento de recursos do Fundo Penitenciário Nacional para execução de projetos em Goiás, como construção de presídios, informou a SSPAP-GO.

Também participaram desta reunião de trabalho, em Brasília, o superintendente executivo da Secretaria, coronel Edson Costa, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Divino Alves, e o delegado-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio. (Com informações da Comunicação Setorial da SSPAP-GO)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.