Ministro diz que Celg deve ser privatizada no último trimestre de 2015

Durante evento no Rio de Janeiro, Eduardo Braga afirmou que outras companhias do País irão seguir em breve o caminho da distribuidora goiana 

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, afirmou, na manhã desta quarta-feira (27/5), que o plano de privatização da Celg é a prioridade da pasta e deve ser concluído no último trimestre de 2015. A declaração do auxiliar da presidente Dilma Rousseff (PT) foi concedida durante a abertura do 12º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico, no Rio de Janeiro.

Na ocasião, Braga definiu a privatização da companhia goiana como uma “necessidade” devido à situação de crise em que se encontrava a distribuidora. “O mercado de Goiás é um mercado que entendemos ser oportuno e correto para que possamos estabelecer o benchmark da nova modelagem de privatização do setor”, acrescentou.

O ministro também adiantou que outras companhias também deverão passar pelo processo, dentre elas as distribuidoras do Piauí e Alagoas. Segundo Braga, as medidas têm como intuito elevar as capacidades de investimentos e a contraprestação de serviço no emprego de distribuição do País.

De acordo com o auxiliar, o foco é vender as empresas que operam em mercados rentáveis. No caso da Celg, o governo não pretende manter participações minoritárias, mas, conforme o ministro, “cada caso é um caso”.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Epaminondas

Quer uma “nova modelagem” do setor? ABRAM E DESREGULAMENTEM O MERCADO.

Não façam como fizeram com a telefonia: Abriram o mercado, mas o Governo ainda dá as cartas. Ou seja, compensa muito mais para as concessionárias telefônicas investir em lobby do que em qualidade de serviço. Estamos anos-luz além do que era quando era monopólio estatal, mas telefônicas ainda são líderes em reclamação.

Se só privatizar, mantendo apenas uma concessionária, não haverá qualquer incentivo em melhorar a qualidade do serviço. A concessionária repetirá a telefonia: Investir em lobby dará muito mais retorno.