Ministro da Saúde solicitou nova ajuda de Goiás para Manaus, diz Caiado

Governador ainda reforçou necessidade de atuação nos municípios para conter a pandemia

Foto: Lívia Barbosa / Jornal Opção

O governador Ronaldo Caiado (DEM) disse, durante Encontro Goiano de prefeitos e prefeitas, realizado na sede da Federação Goiana de Municípios (FGM), na tarde desta quarta-feira, 27, que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, solicitou a Goiás nova ajuda para Manaus. O democrata, no entanto, não especificou que tipo de ajuda seria.

Caiado afirmou que falou com Pazuello ainda nesta tarde e o ministro relatou que a situação do avanço da pandemia é muito grave. Ele reconheceu que o estado já ajudou bastante e solicitou nova ajuda ao governador de Goiás. No entanto, o democrata não deu maiores detalhes se há possibilidade de novas levas de paciente.

O estado de Goiás recebeu 32 pacientes vindos de Manaus na última semana. O sistema de saúde da capital do Amazonas colapsou após avanço da Covid-19 no final do ano passado e início de 2021. A crise foi agravada com a falta de oxigênio para pacientes acometidos pela doença causada pelo coronavírus.

Nova cepa

O governador voltou a dizer que a maioria dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos municípios do interior goiano estão lotados. Jataí, Caldas Novas e Catalão tiveram na semana passada 100% dos leitos ocupados.

“Essa nova cepa [do vírus] está com carácterística diferente. A contaminação é 10 vezes maior que o normal. Não existe estrutura de saúde no mundo que consegue suportar. Então peço que tenham solidariedade”, disse Caiado, que ainda criticou o não uso de máscaras.

“Baixei um decreto ontem que só vai sobreviver se tiver parceria dos prefeitos. Nele coloquei que PM deve agir, mas os prefeitos devem atuar com fiscais de postura, que podem multar”, explicou. “Para criar leito [de UTI] não é algo que se improvisa. É preciso ter equipe qualificada. São regras delicadas e difíceis para intubar um paciente”, reforçou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.