Ministro da Saúde diz ‘torcer’ para que mulheres peguem zika antes da idade fértil

Segundo o ministro, desta forma elas ficariam imunes ao vírus sem a necessidade da vacina, que ainda está em fase de desenvolvimento

Ministro da Saúde, Marcelo Castro | Foto: Reprodução / José Cruz - Agência Brasil

Ministro da Saúde, Marcelo Castro | Foto: Reprodução / José Cruz – Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Castro cometeu uma gafe nesta quarta-feira (13) ao afirmar em tom de brincadeira que torce para que mulheres sejam contaminadas com o vírus zika antes de atingirem a idade fértil, pois desta forma, ficariam imunes à doença sem a necessidade da vacina.

“Não vamos vacinar 200 milhões de brasileiros. Vamos dar para as pessoas em período fértil. E vamos torcer para que mulheres antes de entrar no período fértil, peguem a zika, para ficarem imunizadas pelo próprio mosquito. Aí não precisa de vacina”, disse o ministro.

A declaração foi feita durante o anúncio de pesquisas para a criação de uma vacina contra o zika ainda no primeiro semestre deste ano. O vírus está associado a mais de 3.500 casos de microcefalia em bebês em todo o País.

Três laboratórios públicos se preparam para iniciar projetos para desenvolvimento das vacinas. Segundo o ministro, os laboratórios Evandro Chagas, Biomanguinhos e Instituto Butantã já começam a se articular para iniciar as pesquisas, em colaboração com outros centro internacionais. (com informações Jornal F. de São de Paulo)

2 respostas para “Ministro da Saúde diz ‘torcer’ para que mulheres peguem zika antes da idade fértil”

  1. Avatar César Dsto disse:

    Se a afirmação não fosse de um membro desse governo seria de se admirar, mas, vindo de quem veio, nada mais do que o esperado. Completo absurdo. Se fosse um governo e um país sério, esse senhor seria demitido e processado, no mínimo.

  2. Avatar Caio Maior disse:

    Aparentemente o “doutor”Marcelo Castro cometeu mais do que mera “gafe”, Se for verídica a informação divulgada pela EBC – agência de notícias do governo federal – o ministro da Saúde contribuiu para a desinformação. Hoje é impossível saber quem fala a verdade neste governo. De todo modo, fica a advertência. Está no site da tal agência (http://www.ebc.com.br/noticias/saude/2015/12/mitos-e-verdades-acerca-do-zika-virus) : “Quem pega zika uma vez não corre risco de se contaminar novamente – MITO – Os casos de infecções sucessivas e de coinfecção com outras doenças causadas pelo Aedes Aegypti, como dengue e chikungunya, são possíveis, desde que causados por vírus diferentes. Ainda não se sabe quais são as consequências dessa condição para a saúde. “Não temos como medir as consequências da coinfeccção ou de infecções sucessivas pelos três vírus em um paciente”, afirma Claudia Nunes, chefe do Laboratório de Virologia Molecular do Instituto Carlos Chagas (ICC/Fiocruz Paraná), para quem é necessário uma investigação profunda, buscando esclarecer os aspectos clínicos e adequar o tratamento.” A situação não poderia ser mais grave. E ainda temos um ministro que não sabe o que diz – ou pior, não sabe o que dizem os especialistas e o que informa o governo do qual faz parte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.