Segundo o ministro, desta forma elas ficariam imunes ao vírus sem a necessidade da vacina, que ainda está em fase de desenvolvimento

Ministro da Saúde, Marcelo Castro | Foto: Reprodução / José Cruz - Agência Brasil
Ministro da Saúde, Marcelo Castro | Foto: Reprodução / José Cruz – Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Castro cometeu uma gafe nesta quarta-feira (13) ao afirmar em tom de brincadeira que torce para que mulheres sejam contaminadas com o vírus zika antes de atingirem a idade fértil, pois desta forma, ficariam imunes à doença sem a necessidade da vacina.

“Não vamos vacinar 200 milhões de brasileiros. Vamos dar para as pessoas em período fértil. E vamos torcer para que mulheres antes de entrar no período fértil, peguem a zika, para ficarem imunizadas pelo próprio mosquito. Aí não precisa de vacina”, disse o ministro.

A declaração foi feita durante o anúncio de pesquisas para a criação de uma vacina contra o zika ainda no primeiro semestre deste ano. O vírus está associado a mais de 3.500 casos de microcefalia em bebês em todo o País.

Três laboratórios públicos se preparam para iniciar projetos para desenvolvimento das vacinas. Segundo o ministro, os laboratórios Evandro Chagas, Biomanguinhos e Instituto Butantã já começam a se articular para iniciar as pesquisas, em colaboração com outros centro internacionais. (com informações Jornal F. de São de Paulo)