Ministra Rosa Weber acompanha Barroso contra relator

No voto mais curto da sessão do STF nesta quinta-feira (17), ministra concorda com Luís Roberto Barroso ao não reconhecer voto secreto e formação de comissão

Rosa Weber segue Barroso e Zavascki contra relatório | Foto: Helio de Jesus/STF

Rosa Weber segue Barroso e Zavascki contra relatório | Foto: Helio de Jesus/STF

A ministra Rosa Weber também acompanhou o ministro Luís Roberto Barroso em seu voto na tarde desta quinta-feira (17) sobre o rito do processo de impeachment da presidente da República. Para Rosa Weber, não cabe votação secreta e formação de comissão a partir de apresentação e chapa avulsa.

Depois de esperar horas de discussão sobre as funções das Casas no Congresso sobre o processo de impeachment, Weber foi a terceira ministra, depois de Barroso e Teori Zavascki, a não aceitar o rito definido pelo presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Para a ministra, votação secreta é algo inaceitável. “O voto tem que se fazer na mais absoluta transparência”, declarou Rosa Weber.

Sobre a defesa prévia da presidente Dilma Rousseff (PT), os quatro ministros (o relator Edson Fachin, Barroso, Zavascki e Weber) são contra a necessidade. Já as candidaturas avulsas para formação da comissão especial de impeachment na Câmara, até o momento são três votos contra e apenas o do relator a favor.

Deixe um comentário