Ministério Público vai investigar irregularidades na coleta de lixo em Goiânia

Promotor solicitou à Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) informações sobre a coleta de lixo nos bairros Finsocial, Jardim Nova Esperança, Santos Dumont e Cândida de Moraes

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

As possíveis irregularidades na coleta de resíduos sólidos em alguns bairros da Região Noroeste da capital serão investigados pelo Ministério Público de Goiás (MPGO). Diante da situação alarmante em que se encontram algumas localidades, o promotor Maurício José Nardini, titular da 8ª Promotoria de Justiça de Goiânia, instaurou nesta segunda-feira (28/4) o procedimento preparatório para as apurações.

O promotor solicitou à Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) informações sobre a coleta de lixo nos bairros Finsocial, Jardim Nova Esperança, Santos Dumont e Cândida de Moraes. Ele pede também uma explicação sobre a não prestação de forma adequada dos serviços nessas regiões.

A Comurg tem o prazo de 10 dias úteis para enviar as informações, a contar do recebimento da requisição.

Crise na coleta de lixo

Goiânia vive uma crise na coleta de resíduos sólidos desde aproximadamente o período da Páscoa. O acúmulo de lixo pelas ruas da cidade chegou a ser assunto de reportagens publicadas em nível nacional.

Na sexta-feira (25), a Comurg anunciou que pretende, dentro de dez dias, começar o teste de dois caminhões da nova frota de 40 veículos que irão atuar na coleta de lixo da capital. Atualmente, os coletores estão passando por adaptações, como a instalação de compactadores e o reforço na suspensão, para que suportem o peso dos resíduos recolhidos. No entanto, o número efetivo deve começar a circular somente em junho, conforme a companhia.

Durante as sessões da semana passada na Câmara de Vereadores a crise na coleta de lixo dominou os debates em plenário. Anselmo Pereira (PSDB) propôs a criação de uma comissão para tratar do assunto. A intenção é auxiliar o presidente interino da Comurg, Nelcivone Melo (PT), na solução dos problemas no sistema de coleta de lixo. No entanto, o tucano não conseguiu conversar com ele.

Enquanto isso, Paulo Magalhães (SDD), da base, criticava Nelcivone. Na visão dele, uma pessoa nova e com força de vontade para trabalhar é quem deveria estar na presidência da companhia. Já Elias Vaz (PSB) e Geovani Antônio (PSDB) apresentaram requerimento convidando o petista para prestar esclarecimentos à Casa. O documento não foi aprovado por falta de um voto e deve trancar a pauta de votação nesta semana.

Uma resposta para “Ministério Público vai investigar irregularidades na coleta de lixo em Goiânia”

  1. Imprensa Livre disse:

    O MP está preocupado em aumentar os salários dos promotores para 50 mil reais e desobedecer o teto constitucional e o impedimento de agregar outras parcelas na remuneração: Vide no site do CNMP: O Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou nesta segunda-feira, 28/4, por unanimidade, durante a 8ª Sessão Ordinária de 2014, nota técnica a favor da Proposta de Emenda Constitucional nº 63/2013, que institui parcela indenizatória de valorização por tempo na Magistratura e no Ministério Público. A PEC está em trâmite na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania do Senado Federal.

    Recentemente, o Conselho Nacional de Justiça aprovou nota no mesmo sentido. A nota técnica aprovada pelo Plenário do CNMP será assinada pelo Presidência do Conselho e encaminhada ao Senado Federal e à Comissão de Acompanhamento Legislativo e Jurisprudência do CNMP, para acompanhar a tramitação da proposta e fornecer subsídios em relação à matéria, visando à sua aprovação pelo Congresso Nacional

    http://www.cnmp.mp.br/portal/noticia/5661-cnmp-aprova-nota-tecnica-sobre-a-pec-63-2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.