MPF pede à Justiça que arquive apuração sobre suposta intervenção de Lula na Lava Jato

Ex-presidente foi acusado pelo ex-senador de ter organizado uma reunião para tentar obstruir investigações

O Ministério Público Federal (MPF) pediu que a Justiça arquive investigação interna sobre a suposta tentativa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de obstruir a Operação Lava Jato. No pedido, apresentado nesta terça-feira (11/7), o procurador Ivan Marx diz que não há provas suficientes de que ele tenha tentado embaraçar as investigações.

Aberta a partir do depoimento do ex-senador Delcídio do Amaral, a investigação partiu da afirmação dele de que teria participado de uma reunião com os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Edison Lobão (PMDB-MA), a mando de Lula, para tentar barrar da Lava Jato. Para Marx, no entanto, o ex-senador provavelmente só usou o nome do ex-presidente para conseguir firmar o acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

No pedido, Ivan Marx afirmou que não se trata de um juízo sobre se Lula tentou ou não intervir, mas sim de que a suposta reunião pode ter sido usada estrategicamente por Delcídio. “Não havendo nenhuma corroboração para a versão apresentada pelo delator, e nem mesmo a possibilidade de buscá-la por outros meios, o arquivamento dos autos é medida que se impõe”, afirmou o procurador.

O pedido será julgado pelo juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.