Ministério Público alerta sobre abuso sexual infantil após campanha #PrimeiroAssédio

Órgão tenta incentivar pessoas a denunciarem casos de abusos por meio do Disque 100 ou pelo site do MPF

primeiro assedio

divulgação/Twitter

O Ministério Público Federal (MPF) acaba de divulgar campanha para incentivar as pessoas a denunciarem casos de abuso sexual infantil. Mensagem foi divulgada após campanha #PrimeiroAssédio, que ganhou o Twitter na última quinta-feira (22) como reação a mensagens de cunho sexual sobre crianças do programa MasterChef, que estreou na Band na última terça-feira (20/10), na Band.

“E se o #PrimeiroAssedio nunca existisse? Denuncie o abuso sexual infantil”, escreveu o MPF no Twitter. Além disso, uma cartilha do órgão no Mato Grosso do Sul para prevenção dos abusos foi divulgada no Twitter com a mensagem: “O abuso sexual-infantil pode deixar marcas para vida toda.”

As mensagens sobre as crianças do programa de TV gerou grande revolta nas redes sociais após comentários de internautas envolvendo uma das participantes, Valentina Shulz, de apenas 12 anos. A criança foi citada em diversos tuítes, alguns, inclusive fazendo alusão a estupro de menores. Um dos usuários chegou a culpar as vítimas de crimes de pedofilia: “A culpa da pedofilia é sessa mulecada (sic) gostosa!”.

A campanha #PrimeiroAssédio veio como resposta das mulheres aos abusos sofridos na infância. A ideia veio do coletivo feminista Think Olga em uma publicação do Facebook, na quinta-feira (22), tendo ficado entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Deixe um comentário