Ministério da Saúde usa expressão “close certo” para falar de avanço da Aids e internet não perdoa

Uma campanha do governo federal sobre um projeto de educação sexual voltado ao público gay acabou se tornando alvo de críticas por conta de um tuíte tirado de contexto

Reprodução/Twitter

Reprodução/Twitter

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, lançou nesta sexta-feira (29/7), um projeto de educação sexual voltado ao público gay, em parceria com o aplicativo Hornet, com o nome de “Close Certo”. O lançamento da campanha foi transmitido em tempo real no Twitter.

Todas as publicações na rede social foram acompanhados pela tag #CloseCerto, o que acabou criando um mal entendido entre os usuários por conta de um tuíte em específico.

“Nos últimos 10 anos, a epidemia de Aids tem avançado no público jovem. #CloseCerto”, diz a publicação que foi alvo de críticas pela descabida associação entre a informação concedida e o nome da campanha.

Em resposta ao Jornal Opção, o Ministério da Saúde reforçou que a postagem foi utilizada em referência à coletiva de lançamento do projeto, que tem como principal objetivo informar a comunidade gay sobre prevenção, teste e tratamento de Doenças Sexualmente transmissíveis.

Mas não foi apenas o mal entendido que causou desconforto entre os internautas. Em outra publicação, uma fala da diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Adele Benzaken, também gerou muitas críticas e foi até motivo de piada, após a profissional classificar gays e “homens que fazem sexo com homens” em categorias distintas.

Reprodução

Reprodução

https://twitter.com/jessecomj/status/759063990492393472

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.