Ministério da Saúde suspende mais um repasse de recursos à Prefeitura de Goiânia

Depois do Samu, Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Jardim Itaipu deixa de receber R$ 250 mil por mês por não cumprir exigências

O Mistério da Saúde (MS) suspendeu o repasse mensal do incentivo financeiro de qualificação, destinado à Unidade de Pronto-Atendimento 24 horas (UPA) Dr. João Batista de Sousa Júnior, localizada no Residencial Itaipu, em Goiânia, que compõe o Bloco da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar.

Com a medida, a unidade de saúde deixa de receber R$ 250 mil reais por mês pelo descumprimento de requisitos exigidos por normativas técnicas do Ministério da Saúde que acompanha o funcionamento das estruturas e detectou inadequações.

Para a vereadora Priscilla Tejota (PSD), a suspensão do repasse prejudica ainda mais o atendimento da população e demonstra a incapacidade da gestão da Saúde pelo município.

“Isso constata mais uma vez a incompetência e ingerência por parte da gestora municipal da Saúde, a secretária Fátima Mrué, o desrespeito e de descaso com a população que sofre com esse caos”, frisou Priscilla.

A Portaria que determina a suspensão já está em vigor e o recurso federal para as ações e os serviços públicos de Saúde ficam interrompidos até que a referida UPA se reajuste aos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

No início do mês, outra portaria do Ministério da Saúde suspendeu o repasse de recursos para qualificação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Goiânia. Com a medida, a Prefeitura de Goiânia deixou de receber R$ 250 mil por mês, que eram enviados para os serviços de urgência e emergência pré-hospitalar móvel.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.